Prevenção Funase promove ações pelo Setembro Amarelo nas casas de internação

Publicado em: 11/09/2019 10:29 Atualizado em:

Ações serão realizadas ao longo desta semana nas Funases do estado - Divulgação/Funase
Ações serão realizadas ao longo desta semana nas Funases do estado - Divulgação/Funase
Adolescentes e funcionários da Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase) estão participando de ações alusivas ao Setembro Amarelo, mês dedicado à valorização da vida. Oficinas, palestras e rodas de conversa estão na lista de atividades promovidas nas unidades socioeducativas. Nessa terça-feira (10), por exemplo, o Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) Timbaúba, na Zona da Mata, recebeu uma ação da campanha.

Vinte socioeducandos e um grupo de agentes socioeducativos participaram de uma palestra, que foi ministrada por profissionais do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF) de Ferreiros, município da mesma região do Estado. Após o momento de reflexão, cartazes com mensagens referentes à importância da campanha foram produzidos pelos adolescentes participantes.

Para a coordenadora técnica do Case Timbaúba, Karolyne Bezerra, trabalhar a valorização da vida mostra aos socioeducandos uma nova perspectiva no cumprimento da medida socioeducativa. “Quase 800 mil pessoas morrem por suicídio todos os anos, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), e essa é a segunda maior causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos. Diante de alguns objetivos da campanha Setembro Amarelo, percebemos que falar sobre o tema nos faz criar o desejo pela vida e de tentar resolver situações e dores através da presença do outro”, disse.

Ainda nesta semana, socioeducandas do Centro de Internação Provisória (Cenip) Santa Luzia, no Recife, também participarão de uma palestra sobre o Setembro Amarelo, com condução do Centro de Valorização da Vida (CVV), referência nacional sobre o tema. Já no Case/Cenip Arcoverde, no Sertão do Estado, haverá uma palestra proferida por um psicólogo da Autarquia de Ensino Superior de Arcoverde (Aesa) e uma roda de conversa do Grupo de Orientação sobre Drogas (GOD) para adolescentes e seus familiares.

O Setembro Amarelo surgiu com o propósito de jogar luz sobre a prevenção ao suicídio, que é um problema de saúde pública. Segundo a OMS, no mundo, a cada 40 segundos, uma pessoa tira a própria vida. Em até 90% dos casos, há possibilidade de prevenção. Falar a respeito é a melhor forma de indicar caminhos de ajuda para quem está precisando.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.