Golpe Estelionatário vendia mercadoria roubada por transportadora pela OLX

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 17/09/2019 12:33 Atualizado em: 17/09/2019 13:36

Foto: Reprodução/PCPE. (Foto: Reprodução/PCPE.)
Foto: Reprodução/PCPE.

Um golpe aplicado através de vendas no site de anúncios OLX foi descoberto pela Delegacia do Consumidor, no Bairro da Boa Vista, no Centro do Recife. Duas pessoas foram indiciadas por estelionato e pelo artigo 66 do Código de Defesa do Consumidor, por fazer afirmação falsa e omitir informação relevante sos produtos. Pelo menos quatro pessoas foram vítimas no Recife e na cidade de Bezerros, desde agosto do ano passado, quando o crime começou a ser investigado. 

O golpe acontecia quando um consumidor comprava um iPhone ou uma Smart TV por sites de vendas. Antes de chegar ao cliente, o produto era danificado por um homem ainda não identificado pela polícia. O suspeito aliciou dois funcionários da transportadora responsável pela entrega das encomendas para que os produtos fossem entregues a ele com a nota fiscal, antes mesmo de chegar até o consumidor.

Ao receber os produtos novos, o estelionatário provocava pequenas avarias, embalava novamente e tirava cópia da nota fiscal. O produto defeituoso era entregue ao consumidor, que, ao perceber as falhas, pedia devolução do produto à loja. 

Antes mesmo que a loja fosse resgatar os aparelhos, os dois funcionários da transportadora buscavam o produto com um documento falsificado, constando o timbre do site de vendas. O mentor do crime recebia o produto, fazia o reparo e vendia na OLX com a cópia da nota fiscal original.

O golpe só foi descoberto quando um desses produtos com defeitos provocados pelo suspeito foi vendido na OLX ao invés de ir para o primeiro comprador. O segundo cliente entrou em contato com o telefone informado pelo anúncio da OLX e ficou sabendo que também havia sido vítima do crime.

De acordo com a titular da Delegacia do Consumidor, Beatriz Gibson, o fato de o produto ser vendido embalado e com nota fiscal não deixava suspeitas de que se trava de fruto de roubo. "Uma professora nos procurou informando que recebeu o telefonema de um rapaz, que se identificou como policial, informando que havia comprado da TV com nota fiscal no nome dela e o produto estava com defeito, mas ela havia entregue a TV à transportadora. A investigação teve um efeito dominó", comenta Gibson. O mentor do golpe ainda está sendo procurado e os dois funcionários da transportadora foram indiciados.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.