Comissão Camponeses de Fervedouro mobilizam audiência judicial contra empresa imobiliária

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 14/09/2019 10:00 Atualizado em: 14/09/2019 17:28

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Uma comissão composta por mais de 200 camponeses de Fervedouro, localizada no município de Jaqueira, na Zona da Mata Sul de Pernambuco, participou, na última sexta (13), de uma audiência judicial contra a empresa imobiliária Negócio Imobiliária S/A para tratar de conflito fundiário. A audiência convocada pela juíza Hydia Landim foi realizada no Fórum da Comarca de Maraial e ocorre dentro de ação judicial movida pela empresa contra a comunidade, composta por 71 famílias. 

De acordo com os camponeses, a empresa subarrendou as terras da já desativada Usina Frei Caneca para desenvolver atividade pecuária. São cerca de cinco mil hectares que correspondem a aproximadamente 60% de todo o território do município de Jaqueira. Diante do cenário de conflito, as famílias posseiras, que moram no local há mais de 60 anos, estão sendo vítimas de ações violentas praticadas pela empresa, dentre as quais são relatadas: ameaças, intimidações, presença de milícia armada, destruição de lavouras e de fontes de água, além de esbulho de suas posses, por meio de cercamento das terras onde plantam para acomodar gado. 

Esta última situação foi a mais discutida durante a audiência e ficou determinada a realização de uma perícia na área em litígio para averiguar as cercas colocadas pela empresa, uma vez que os camponeses denunciam que estas estão atingindo e destruindo suas posses antigas. A ação da empresa contraria uma decisão judicial proferida anteriormente e que definiu os limites das áreas que passariam a ser posse da empresa subarrendatária, como também os limites das áreas que, por serem de posse velha das famílias do Engenho, deveriam permanecer com a comunidade. 

A nossa equipe tentou contato com a Negócio Imobiliária S/A, mas não obteve retorno até o fechamento desta matéria.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.