Educação Patrimonial Banda Sinfônica do Recife vai de Capiba a "Rei Leão" em concerto oficial

Publicado em: 23/09/2019 20:12 Atualizado em:

Foto: Andréa Rêgo Barros/Prefeitura do Recife.
Foto: Andréa Rêgo Barros/Prefeitura do Recife.
Os recifenses terão a oportunidade de viver momentos de encantamento por meio da arte dos sons. A Banda Sinfônica do Recife marcou dois encontros com o público em setembro. Nesta terça (24), às 10h, crianças e jovens estudantes de escolas participam de uma visita guiada pelas dependências do Teatro de Santa Isabel e, em seguida, assistem a um ensaio geral do conjunto musical. A ação faz parte do Projeto de Educação Patrimonial – Santa Isabel em Cena.

Na quarta (25), a Banda realiza concerto oficial, às 20h, com repertório formado por obras de Capiba, Pixinguinha, Duke Ellington, Dvorak e Manuel de Falla. Em um dos momentos mais celebrados em seus concertos, a Banda Sinfônica vai interpretar músicas de trilhas sonoras dos filmes: “2001: Uma Odisseia no Espaço”, Cantando Na Chuva”, “Três Homens em Conflito”, "Cantando na chuva", “O Mágico de Oz” e "O Rei Leão".

A valsa de Capiba

A Banda Sinfônica abre o concerto com a pulsante "Dança eslava - op.46, nº 7", do tcheco Antonín Dvo%u0159ák. Em seguida, o conjunto apresenta ao público uma peça de um dos grandes artistas pernambucanos, Lourenço da Fonseca Barbosa, mas conhecido como Capiba. Consagrado como um dos maiores compositores de frevo do país, o mestre Capiba também criou maravilhas sonoras em outros estilos. É o caso da "Valsa verde", peça sentimental escrita em parceria com Ferreira dos Santos e arranjo de Nilson Lopes.

Racismo e o lamento de Pixinguinha

A beleza melancólica da terceira composição da noite tem origem num episódio lamentável. Depois de uma bem sucedida temporada na França, na década de 1920, o grupo Oito Batutas foi convidado pelo então magnata da comunicação Assis Chateaubriand a ser homenageado num hotel do Rio de Janeiro. Num explícito caso de racismo, o mestre Pixinguinha - que fazia parte do grupo - foi impedido de entrar pela porta da frente do prédio por ser negro. O ocorrido o inspirou a criar a sensível "Lamentos", interpretada pela Banda com arranjo de Dimas Sedícias.

Um gênio negro da música norte-americana

Na sequência, mais outro músico negro será lembrando pelo conjunto sinfônico mantido pela Prefeitura do Recife. O pianista e compositor Duke Ellington - nascido em Washington, capital dos Estados Unidos - influenciou grandes artistas ao redor do mundo. Diversos autores do jazz se inspiraram nele para criar outras grandes obras. O público vai poder apreciar um pouco da música de Ellington com a execução do medley "Classic Duke", que reúne quatro obras do norte-americano, com arranjo adaptado para banda de Paul Murtha.

O Rei Leão

Um dos momentos mais celebrados nos concertos da Banda Sinfônica do Recife acontece quando os sons mágicos de trilhas sonoras de filmes tomam conta do Teatro de Santa Isabel. Neste apresentação, o público será transportado para outras dimensões sensoriais por meio do medley que reúne as músicas dos filmes “2001: Uma Odisseia no Espaço”, “Cantando Na Chuva”, “Três Homens em Conflito”, "Cantando na chuva" e “O Mágico de Oz”. 

Responsável por encantar plateias em todo o mundo, a história de Simba, o felino cujo destino é comandar todos os outros animais da selva será lembrada por Nenéu Liberalquino e os instrumentistas da orquestra com a interpretação da peça "O Rei Leão" - formada por composições de Elton John-Tim Rice, música incidental de Hans Zimmer e arranjo de Calvin Custer.

A Banda Sinfônica do Recife encerra o concerto com a exuberante “Dança Ritual do Fogo”, composição do espanhol Manuel De Falla, que faz parte do balé "El amor brujo”, escrito entres os anos de 1914 e 1915, quando Falla morou na França.

Serviço 
Concerto da Banda Sinfônica do Recife
Quarta, dia 25 de setembro, às 20h
Teatro de Santa Isabel – Praça da República s/n – Recife (PE)
(81) 3355-3323 / 3355-3324
Entrada gratuita – com retirada de ingressos uma hora antes, na bilheteria do teatro

Ensaio Geral da Banda Sinfônica do Recife – Projeto Santa Isabel em Cena
Terça, dia 24 de setembro, às 10h


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.