Intervenção Reunião técnica define intervenção no edifício Holiday

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 20/08/2019 09:29 Atualizado em: 20/08/2019 18:46

Foto: Tarciso Augusto/Esp. DP Foto. (Foto: Tarciso Augusto/Esp. DP Foto.)
Foto: Tarciso Augusto/Esp. DP Foto.
Os moradores do Edifício Holiday, em Boa Viagem, na Zona Sul do Recife, realizam uma reunião técnica nesta terça-feira (20) para definir os próximos passos da obra estrutural do prédio. O prazo de retirada dos pertences que foram levados para o depósito da Prefeitura do Recife terminou nessa segunda-feira (19) e, segundo a Defesa Civil, cerca de 60 moradores não foram buscar seus bens retirados do prédio durante a desocupação, ocorrida no dia 12 de abril deste ano. 

Os bens dos moradores foram inventariados e catalogados pela Defesa Civil e permaneceram no depósito da Prefeitura pelo prazo de 120 dias, previsto pela decisão judicial, que determinou a total desocupação da edificação devido ao alto risco de incêndio e da estrutura elétrica. 

Segundo a Defesa Civil do Recife, 11 dos 60 moradores entraram em contato com o órgão informando que tinham interesse nos pertences que se encontram no depósito da prefeitura. Os moradores contaram que não tiveram condições de buscá-los até essa segunda (19), que foi o prazo de retirada. A Defesa Civil informou que vai ajudar essas 11 pessoas na retirada e locomoção de seus bens. O material restante vai aguardar parecer judicial para definição do destino dos pertences. “O que não tiver mais serventia, será descartado. O que puder ser aproveitado, possivelmente será doado para alguma instituição. Mas tudo será definido pela Justiça”, informou a Defesa Civil. 

Na época da desocupação do Edifício Holiday, foram realizadas 267 mudanças pela Defesa Civil. 125 pessoas foram atendidas pela Secretaria de Saúde e cinco foram acolhidas no Abrigo Municipal da Travessa do Gusmão, de onde já foi encaminhado para Unidades de Longa Permanência. Os objetos que não foram resgatados pelos moradores serão doados.

O síndico do Holiday, Rufino Neto, comentou que a comissão formada por ex-moradores, equipe técnica da Celpe, engenheiros e arquitetos voluntários irão se reunir nesta terça-feira (20) para definir quais são as intervenções necessárias na estrutura do prédio. "Nós ainda estamos mobilizados porque pretendemos voltar. Ainda não temos uma data para começar a obra, nem um orçamento fechado porque primeiro precisamos fazer um levantamento de tudo que será necessário para adequar a estrutura do prédio", comentou.

Ainda de acordo com Rufino, na reunião desta terça à tarde, os engenheiros mostraram todas as patologias e deformidades do prédio e que tudo é passível de recuperação. “Os engenheiros vão agora tirar a Anotação de Responsabilidade Técnica (ART), porque eles vão provar que o prédio não tem risco de desabar. Estamos na fase final de elaboração dos projetos elétricos e estrutural do edifício”, colocou Rufino. 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.