PROTESTO Luta pela Amazônia reúne manifestantes no Recife

Por: Maria Clara Ferreira

Publicado em: 24/08/2019 18:20 Atualizado em: 24/08/2019 23:47

Foto: Maria Clara Ferreira/DP
Foto: Maria Clara Ferreira/DP

Manifestantes se reuniram na tarde deste sábado (24), na Rua da Aurora, para protestar pela preservação da Amazônia e contra a política ambiental do presidente Jair Bolsonaro. A saída do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, é a principal reivindicação. O discurso contra o agronegócio, contra a liberação de agrotóxicos e pela demarcação de terras indígenas também estão entre as pautas.

 

Bruna Albuquerque, ativista do Manifesto Ambiental e uma das organizadoras do evento, destacou o caráter espontâneo das manifestações e disse que, por conta disto, não há um número esperado de pessoas no ato. Bruna comenta ainda que, para proteger a Amazônia, são necessárias mudanças de hábito no "nosso estilo de consumo, nosso consumo de carne, nossa sede por minérios, que tem muito a ver com nosso consumo desenfreado, a obsolescência programada...".

Integrante do Diretório Acadêmico de Ciências Biólogicas da Universidade Federal de Pernambuco, Valdir reconhece a necessidade de se preocupar com a Floresta Amazônica, mas chama atenção para a preservação de todos os biomas. "Aqui em Pernambuco, a nossa caatinga está sendo desertificada, está se tornando deserta, e o Governo do Estado está omisso", comenta o manifestante, lembrando dos problemas enfrentados pelo bioma nordestino. 


Os grupo, formado por  estudantes, representantes de ONGs e da sociedade civil, se uniu à Marcha das Vadias, movimento contra o machismo e pelo direito das mulheres, e seguiram até o Marco Zero, destino final do protesto. Segundo a organização, 9 mil pessoas participaram do ato.



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.