IMP Instituto Maria da Penha inaugura Unidade no Recife. A segunda no País

Publicado em: 25/08/2019 14:11 Atualizado em:

Será inaugurada no dia 05 de setembro, às 14h30, a primeira Unidade do Instituto Maria da Penha, em Pernambuco. A primeira também fora de Fortaleza, onde funciona o IMP. O endereço é o 2° andar do prédio da Secretaria do Trabalho, Emprego e Qualificação do Estado de Pernambuco, situado à Rua Marquês de Olinda, 150, Bairro do Recife, Recife, Pernambuco.

Na ocasião, além de Maria da Penha e da modelo e ativista Luiza Brunet, estarão a presidente do Instituto Vasselo Goldoni, representantes dos grupo Bradesco, Hinode e Carrefour, entre outros colaboradores. O IMP - O Instituto Maria da Penha (IMP) foi fundado em agosto de 2009 em Fortaleza, no Ceará, onde funciona como organização não governamental sem fins lucrativos. 

No Recife, o IMP mantém uma representação que funcionava em locais provisórios o que dificultava a execução plena de suas atividades. O IMP tem entre seus objetivos o acolhimento, à atenção  psicológica e jurídica, a formação voltada à empregabilidade e empreendendorismo com fins de fortalecer às mulheres vítimas de violência doméstica e familiar.

O surgimento do Instituto está diretamente ligado à história de vida de Maria da Penha, que se tornou um símbolo de luta no combate à violência doméstica contra a mulher. A Lei nº 11.340/2006 leva o nome de Maria da Penha como uma forma de reparação simbólica depois de tantos anos de omissão do Estado brasileiro e de impunidade do seu agressor. Ela também representa o acesso à justiça e foi criada para garantir os direitos de milhares de mulheres vítimas de violência no País.

O Instituto Maria da Penha tem o objetivo ainda de contribuir e fortalecer mecanismos para coibir e prevenir a violência doméstica e familiar contra a mulher, conforme o art. 1º da Lei n. 11.340/2006. Para isso, conta com o apoio da sociedadel civil organizada e de instituições comprometidas com o seu papel de transformador social.

Assim, o papel do Instituto Maria da Penha nesse contexto é estimular e contribuir para a aplicação integral da lei, bem como monitorar o desenvolvimento das melhores práticas e políticas públicas para o seu cumprimento, promovendo a construção de uma sociedade sem violência doméstica e familiar contra a mulher.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.