Polêmica Fundaj constitui comissão para acompanhar Atacadão dos Presentes no Poço da Panela

Publicado em: 22/08/2019 19:43 Atualizado em:

Foto: Tarciso Augusto/Esp. DP Foto.
Foto: Tarciso Augusto/Esp. DP Foto.
O presidente da Fundação Joaquim Nabuco, Antônio Campos, instituiu nesta quinta-feira (22) uma comissão para acompanhar a tramitação de análises e aprovações do projeto de construção de uma loja do Atacado dos Presentes, em um terreno de 12,1 mil m² no bairro do Poço da Panela, zona norte do Recife. No documento, o presidente da Fundaj solicita também estudos jurídicos para verificar a legalidade do andamento das ações do projeto dentro dos órgãos da Prefeitura do Recife. A criação da comissão veio após Antônio Campos receber uma resposta do município, nesta quinta-feira (22), quanto ao andamento do projeto de construção do empreendimento, solicitada por ele na pessoa do prefeito Geraldo Julio na última sexta-feira (16). 

Em nota, ele disse considerar o ofício enviado pela prefeitura como “insatisfatório”, já que veio da Fundação de Cultura da Cidade do Recife, órgão que não tem competência para analisar e/ou aprovar um empreendimento de impacto, como a construção de uma unidade do Atacado dos Presentes no bairro do Poço da Panela. “A matéria não é de competência da Fundação de Cultura da Cidade do Recife, mas de outros órgãos da prefeitura e do senhor prefeito (Geraldo Julio), considerando, insubsistente a resposta. Ante a insubsistência da resposta dada pela prefeitura, continuamos apreensivos, pelo que estou baixando formalmente uma comissão (de especialistas) para acompanhar o caso e solicitei que a procuradoria da casa inicie os estudos jurídicos sobre o caso”, disse o presidente da Fundaj em nota. Procurada, a Prefeitura do Recife informou que não vai se pronunciar. 

No requerimento enviado ao prefeito Geraldo Julio na semana passada, Antônio Campos disse “temer o impacto do empreendimento comercial” no bairro do Poço da Panela. “Solicitamos que seja disponibilizado para a Fundaj todos os estudos de impacto ambiental e cultural do empreendimento comercial, bem como seja debatido na sociedade os efeitos do funcionamento de uma loja num terreno de 12,1 mil m² num dos bairros mais tradicionais do Recife, e de relevância ambiental e cultural da nossa Cidade”, afirmou Antônio Campos.

O bairro do Poço da Panela está incluído dentro da Área de Reestruturação Urbana (ARU), definida pela Lei dos 12 Bairros, que delimita restrições para novas edificações. Segundo o projeto que tramita na Prefeitura do Recife, a loja do Atacado dos Presentes pode ser construída em um terreno na esquina entre a Avenida 17 de Agosto e Rua Dr. Seixas, com previsão de inauguração em setembro de 2021. A unidade comercial, de acordo com o projeto, tem previsão de cinco pavimentos, sendo dois no subsolo, um térreo e um para cima do terreno, totalizando 12 metros de altura. O documento prevê também um fluxo diário de três mil pessoas, quando em funcionamento. 



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.