Kart Cirurgia decisiva para Débora, vítima de escalpelamento, acontece neste sábado

Publicado em: 23/08/2019 21:43 Atualizado em: 23/08/2019 22:28

Na imagem, a equipe médica formada por Pedro Palocci, Daniel Lazo, Alex Fioravanti, Marco Maricevich e Salomão Chade. (Foto: Douglas Intrabartolo/Divulgação. )
Na imagem, a equipe médica formada por Pedro Palocci, Daniel Lazo, Alex Fioravanti, Marco Maricevich e Salomão Chade.
A cirurgia deste sábado (24), que a equipe médica do Hospital Especializado de Ribeirão Preto (SP) vai realizar na jovem Débora Esthefany Dantas de Oliveira, escalpelada em um kart no Recife no último dia 11, será crucial para o sucesso do tratamento de implante do couro cabeludo. O médico Alex Fioravanti, que representa a equipe de cirurgia plástica da unidade, explicou que será retirada uma parte do músculo grande dorsal (nas costas de Débora). Esse retalho do grande dorsal será utilizado para formar o novo couro cabeludo da jovem. A conexão com os músculos, artérias e veias da face será possível através do enxerto de veia safena para ligar os vasos receptores. Um enxerto de pele da coxa será usado para cobrir o músculo transplantado. 

“São as artérias e veias do músculo grande dorsal que permitirão a sobrevivência do músculo após o transplante microcirúrgico. Programamos usar a artéria e a veia facil como vasos receptores para o transplante”, detalhou Fioravanti. Para alcançar e conectar os vasos da face com os do músculo transplantado, será utilizado enxerto de veia safena. “Faremos a conexão das artérias e veias da face com os vasos do retalho do grande dorsal através de suturas microcirúrgicas, com auxílio do microscópio”, afirmou o médico. A cirurgia acontece a partir das 7h. 

Na tarde desta sexta-feira (23), o Hospital Especializado de Ribeirão Preto, no estado de São Paulo, divulgou novo boletim médico, informando que Débora “está realizando tratamento clínico, sem intercorrências e com o auxílio de sessões na câmara hiperbárica”. Na quinta-feira (22), os médicos realizam a reconstrução das pálpebras. 

Débora foi transferida no domingo (18) para o hospital paulista. Antes, ela estava no Hospital da Restauração (HR), no Recife. Uma equipe liderada pelo cirurgião plástico Jonathan Vidal realizou duas operações. A primeira no dia do acidente, 11, quando foi implantado o couro cabeludo arrancado; a segunda no dia 13, para retirar trombos (coagulos). Ambas foram acompanhadas pela internet, por médicos do Baylor College of Medicine, localizado em Houston, nos Estados Unidos. 

Foi da equipe americana que veio a sugestão de transferência, para que Débora seja operada por um amigo de Jonathan, o também cirurgião plástico Marco Maricevich. Ele integrará a equipe da cirurgia, que também conta com os médicos Alex Fioravanti, Salomão Chade, Daniel Lazo e Olimpio Colichio Filho - os dois últimos acompanham Débora desde que chegou a Ribeirão Preto.

A moça de 19 anos viajou em um avião pago pela rede varejista Walmart - foi em uma unidade da rede, localizada em Boa Viagem, que aconteceu o acidente. Era no estacionamento do supermercado onde estava a pista de kart, de propriedade da Adrenalina Kart Racing. 

Durante a corrida, o cabelo da jovem enroscou no motor do veículo, arrancando o couro cabeludo e a pele acima dos olhos. Débora foi socorrida pelo namorado, o empresário Eduardo Tumajan. A Polícia Civil investiga o acidente, tendo 30 dias para concluir o inquérito, a contar da abertura das investigações. Um dos aspectos analisados pela polícia é se houve negligência da empresa de kart.





Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.