Crime Organizado Suspeitos de desviar R$ 2,5 milhões da Previdência de Orobó são presos

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 23/07/2019 08:09 Atualizado em: 23/07/2019 08:32

Foto: Divulgação/MPPE. (Foto: Divulgação/MPPE.)
Foto: Divulgação/MPPE.

Dois homens e duas mulheres foram detidos por suspeita de integrar um esquema de corrupção responsável por desviar R$ 2,5 milhões em recursos do Instituto de Previdência Municipal de Orobó, na Mata Norte de Pernambuco. As prisões ocorrem após a deflagração da Operação Greed, na manhã desta terça-feira (23). O grupo atuava na concessão de aposentadorias fraudadas ou inexistentes em benefício do ex-presidente do Instituto de Previdência, Gustavo José da Silva, da esposa dele, Mirian Gizele de Abreu, e de três amigos íntimos do casal. 

Ao todo, estão sendo realizadas duas fases da operação, que é resultado de uma parceria entre o Grupo de Atuação Especializada de Combate ao Crime Organizado (Gaeco, do Ministério Público de Pernambuco, e a Polícia Militar de Pernambuco.

Serão cumpridos cinco mandados de prisão e 12 de busca e apreensão contra os membros da organização criminosa nos municípios de Recife, Abreu e Lima, Paulista e Vitória de Santo Antão. A operação também está sendo realizada nos estados da Paraíba, com apoio do Gaeco do Ministério Público da Paraíba, e de Santa Catarina, com apoio da unidade do Gaeco do MP catarinense em Chapecó.

Seis pessoas foram presas em novembro de 2018, pelo mesmo crime. Na época, as investigações da Polícia Civil descobriram que a organização criminosa funcionava há três anos. Eles desviavam valores de R$ 50 mil mensais para contas de pessoas que não tinham idade para ser aposentadas.

O esquema criminoso foi descoberto pelo MPPE em 2015. A organização criminosa também se utilizava de contatos com empresas para realizar a lavagem de dinheiro, escondendo a origem ilícita dos recursos.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.