Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Notícia de Local

Mobilidade

Obras da BR-101 chegam a pontos críticos

Publicado em: 18/07/2019 07:01 | Atualizado em: 18/07/2019 14:58

Foto: DER
Após a conclusão dos serviços nas alças da BR-101, no cruzamento com a BR-232 e em frente à Ceasa, as obras de requalificação da rodovia federal no trecho conhecido como Contorno Recife avançam para dois pontos críticos: um na altura do km 80, em Prazeres, Jaboatão, e outro no km 73, entre Barro e Jardim São Paulo, Zona Oeste do Recife. Motoristas relatam que chegam a esperar entre 45 minutos a uma hora para percorrer trechos de 2 km. Os tribunais de Contas de Pernambuco e da União continuam acompanhando os trabalhos. “Todo dia passo por Prazeres para fazer o trecho entre Cavaleiro e Barra de Jangada. Da entrada de Muribeca até a Coca-Cola, que dá mais ou menos uns 2 km, gastamos no máximo cinco minutos normalmente. Mas desde que começou essa obra, na semana passada, demoramos mais de 50 minutos pra atravessar o mesmo trecho, porque só tem uma faixa de via liberada e é muito carro e muito caminhão passando por aqui”, disse o motorista de micro-ônibus Joaldo Silva, 32 anos.

Segundo o Departamento de Estradas e Rodagens (DER- -PE), que administra o Contorno Recife da BR-101, a previsão é de que a requalificação seja concluída em dezembro deste ano. De fato, os trabalhos de recuperação estrutural do pavimento das vias principais estão bem avançados. Mas o projeto ainda prevê a requalificação completa do Contorno Recife entre o km 51,6 e o km 82,3, que inclui as vias marginais, serviços de drenagem e recuperação dos canteiros centrais, acostamento e paradas de ônibus. Dessas obras acessórias, no entanto, pouca coisa está adiantada. A intervenção na BR-101 começou em setembro de 2017 e deveria ter sido concluída em dezembro daquele ano. Já em 2018, um novo prazo para conclusão das obras foi dado com previsão para dezembro do ano passado.

O projeto de requalificação do Contorno Recife da BR-101 desde o começo esteve envolto em polêmicas. Ano passado, relatórios trimestrais do TCE-PE detectaram diversas irregularidades. A mais grave foi em relação à qualidade material utilizado. As falhas levaram o TCU a bloquear as conta-correntes da Secretaria estadual de Cidades (Secid-PE) e do DER-PE. Algumas questões foram regularizadas, outras não. “A qualidade do material ainda é um ponto em discussão. Nem o DER nem a empresa responsável pela obra estão fazendo o que a norma determina e diversos indícios dessas irregularidades estão sendo apontados por nossos técnicos. Vamos fazer uma auditoria da qualidade do material”, disse o gerente de auditoria de obras do TCE-PE, Alfredo Montezuma. Durante o andamento dessa obra, o DER passou pela mão de três diferentes gestões. Para o TCE, essas mudanças atrapalharam a execução dos trabalhos e a regularização das pendências.

Segundo Montezuma, essa auditoria pretende enquadrar o DER e a construtora responsável a se adequar às normas, com a utilização de materiais compatíveis para o tipo de tráfego recebido pela rodovia, pelo menos nos trechos que ainda não foram requalificados. “O que já está feito, vai ficar. Mas ainda dá tempo de enquadrar os serviços que não foram realizados de acordo com as normas”, afirmou Montezuma. Até novembro do ano passado, nenhum estudo havia sido feito para a definição do melhor piso a ser utilizado no Contorno do Recife, que recebe um tráfego intenso e pesado diariamente. Especialistas em obras de rodovia ouvidas pelo Diario indicaram que o material utilizado não deve durar nem cinco anos. Mas o tempo médio de conservação de um pavimento asfáltico adequadamente recuperado é de 10 anos. No entanto, de acordo com o DER-PE, está sendo executado “um novo revestimento em CBUQ com espessura apropriada ao tráfego atual”.

A requalificação da BR-101 contemplam o trecho do Contorno do Recife, que vai da descida do viaduto próximo à fábrica da Coca- Cola, em Jaboatão dos Guararapes ao entroncamento com a PE-015, em Paulista, na divisa com Abreu e Lima.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Maria, mãe de um povo ferido
Confira a estreia do programa In set
Educação humanizadora e não violência nas escolas
João e os 50 anos de colunismo social
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco