Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Notícia de Local

Paralisação

Escolas públicas e privadas sob expectativa de adesão à greve

Publicado em: 15/05/2019 08:30

Foto: Blenda Alcantara/Arquivo DP. (Foto: Blenda Alcantara/Arquivo DP.)
Foto: Blenda Alcantara/Arquivo DP. (Foto: Blenda Alcantara/Arquivo DP.)
A paralisação das escolas públicas e privadas vai depender da adesão de alunos e professores ao movimento nacional. A orientação do Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino no Estado de Pernambuco (Sinepe-PE) é de que as escolas da rede particular de ensino funcionem normalmente nesta quarta-feira. “Entendemos o movimento e a pauta, mas as escolas têm a obrigação legal de cumprir o calendário letivo de 200 dias”, disse o presidente do Sinepe-PE, José Ricardo Diniz. Em nota, o Colégio Apoio se posicionou favorável ao movimento.

A Secretaria de Educação de Pernambuco informou que as escolas da rede estadual estarão abertas nesta quarta. Caso alguma unidade deixe de funcionar por causa do ato, as aulas serão repostas para que não haja prejuízo ao calendário letivo. Já o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado de Pernambuco (Sintepe) informou que participará da Greve Nacional da Educação. “A pauta tem como ponto se opor aos sucessivos cortes nas políticas educacionais (ensino superior e educação básica) e a ameaça de acabar com a vinculação constitucional que assegura recursos para a educação (Fundeb e outros programas). 

A pauta inclui também o fim do patrulhamento ideológico nas universidades, da ofensiva Lei da Mordaça e de uma série de políticas que impõem retrocessos civilizatórios”, destacou em nota o sindicato. Os sindicatos de professores das redes municipais de várias cidades do estado convocaram os docentes para o ato. O Sindicato dos Professores do Cabo de Santo Agostinho (SINPC) fretou um ônibus com saída às 14h da sede, na Avenida Historiador Israel Felipe, 251, Jardim Santo Inácio. 

Em assembleia, os professores ligados ao Sindicato dos Professores da Rede Municipal de Olinda (Sinpmol) e ao Sindicato Municipal dos Profissionais de Ensino da Rede Oficial do Recife aprovaram a adesão (Simpere) à Greve Nacional da Educação. Os sindicatos estarão orientando os professores a cruzarem os braços amanhã. Em Petrolina, o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (Sindsemp) convidou os trabalhadores para uma Assembleia Setorial da Educação às 8h na Praça do Bambuzinho. Já o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Município de Jaboatão dos Guararapes (Sinproja), pelas redes sociais, convocou os professores para a Greve Nacional da Educação. “As escolas irão parar. Não mandem seus filhos. As escolas estarão fechadas. Lutamos por uma educação de qualidade e pelo direito à aposentadoria”, afirmou a v ice -presidente do Sinproja, Eugênia Lemos.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Cavani Rosas e o percurso entre a ciência e o sobrenatural
In Set com Alessandra Pires
Tecnologia e inovação aplicadas à educação
Moradores cobram inauguração da Upinha Rio da Prata
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco