Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Local

MIssa

Dom Fernando pede para católicos se colocarem no lugar dos excluídos

Publicado em: 21/04/2019 11:25 | Atualizado em: 21/04/2019 11:46

Foto: Ricardo Fernandes
O arcebispo de Olinda e Recife, dom Fernando Saburido, fez um apelo, nesta manhã, durante a Missa de Páscoa, na Catedral da Sé, em Olinda, para que os católicos se coloquem no lugar das pessoas excluídas e também respeitem o Papa Franscico, pois, com sua simplicidade, foi o escolhido para levar adiante o desafio de liderar a igreja no mundo. A missa é considerada, pelos católicos, um momento festivo, que celebra a vitória de Cristo sobre a morte. Encerra o período da Quaresma (40 dias) e inicia o Tempo Pascal (50 dias ou sete semanas). O oitavo domingo é de Pentecostes.

As pessoas excluídas são um tema recorrente nas falas de dom Fernando. "Como é bonito percebermos que, até no momento da ressurreição de Jesus Cristo, ele proclama a boa notícia especialmente para os mais excluídos da sociedade. Não é por acaso que o evangelho de São João declara o fato de que foi primeiramente anunciada a Maria Madalena. Ela vai ao túmulo e se depara com a grande verdade que aquele crucificado, flagelado, humilhado está agora com o pai e ressucitou dos mortos. Logo ela, essa mulher excluída, é enviada para dar a boa notícia aos apóstolos. E todos nós, que temos nossas limitações, pecados e fraquezas, devemos nos colocar no lugar dela e sairmos do túmulo felizes e renovados para dizer ao mundo a boa notícia da ressurreição de Jesus."

O arcebispo citou, ainda, a corrida dos apóstolos ao túmulo de Jesus logo após o anúncio de Madalena. "Aquele mais amado chegou primeiro ao túmulo, João. Primeiro chegou, mas não entrou. Esperou Pedro, o líder dos apóstolos. Depois o amado constatou a mesma verdade. Observe a sutileza do evangelho. Diante dessa passagem, é importante pensar naquele que é o sucessor. O Papa Francisco com sua simplicidade está levando adiante o desafio de coordenar a igreja. E como papa, sofre dificuldades. Que possamos respeitar aquele que Jesus escolheu para ser nosso representado."

A Semana Santa, também chamada Semana da Paixão, é o período entre o Domingo de Ramos e o Domingo de Páscoa. A igreja Católica revive, a partir do Dia de Ramos, a Paixão, a Morte e a Ressurreição de Cristo, momento em que Jesus morreu por todos os homens e ressuscitou ao terceiro dia.

Neste ano, os católicos de todo o mundo vivenciam a Semana Santa entre os dias 14 a 21 de abril. Para a Igreja Católica, é a principal festa do ano litúrgico, pois nela se revive a vitória de Jesus Cristo sobre o pecado e a morte. As celebrações e ritos da Semana Santa convidam à transformação e à conversão.Durante a Semana Santa aconteceram celebrações em todas as 138 paróquias que fazem parte da Arquidiocese de Olinda e Recife. O arcebispo participou de  Vias Sacras, procissões, vivências e celebrações na Sé de Olinda, no Centro do Recife e na Região Metropolitana.
TAGS: missa | páscoa | excluídos |
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Enem para todos com professor Fernandinho Beltrão
De 1 a 5: entenda as diferenças entre os tipos de exames para a Covid-19
Bolsonaro convida Temer para missão no Líbano
Rhaldney Santos entrevista o pré-candidato à prefeitura de Jaboatão Adelson Veras
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco