Diario de Pernambuco
Busca
Saúde Arte gestacional fortalece vínculo e alivia tensões do pré-parto Técnica é aplicada no Hospital da Mulher do Recife (HMR) como parte das iniciativas de humanização do parto.

Por: Alice de Souza - Diario de Pernambuco

Publicado em: 19/06/2017 11:27 Atualizado em: 19/06/2017 12:13

Desenhos são feitos a partir de moldes, respeitando a posição exata do feto dentro da barriga. Crédito: Marlon Diego/Esp.DP (Marlon Diego/Esp.DP)
Desenhos são feitos a partir de moldes, respeitando a posição exata do feto dentro da barriga. Crédito: Marlon Diego/Esp.DP
Depois de quase uma hora sentada, sem emitir muitas palavras, a enfermeira Marcela Guimarães abaixou o olhos para o próprio ventre. Circundada de tinta rosa e roxa, cores escolhidas por ela, estava a pequena Malu. Marcela, 29 anos, começou a chorar. Em uma manhã de quarta-feira, aos oito meses de gestação, havia se concebido mãe pela força da arte. Assim como aconteceu com ela, outras mulheres estão passando pela experiência de transformar o período final da gestação em momento de descoberta e conexão com os filhos, por meio da técnica de arte gestacional, oferecida pelo Hospital da Mulher do Recife.

Difundida no mundo pela parteira mexicana Naoli Vinaver e no Brasil pela artista Itaiana Battoni, a técnica de pintura do bebê na barriga das mães está sendo aplicada no HMR como método de indução e relaxamento, para aquelas mulheres que chegam em trabalho inicial de parto na unidade. A metodologia consiste em desenhar, com tintas atóxicas específica para pele, lápis de olho e pincéis, a criança na exata posição em que ela se encontra dentro da barriga da mulher.

O desenho ajuda as mães a compreender como está o bebê, onde estão os membros e órgãos, potencializando a conexão entre eles. A pintura é realizada por enfermeiras obstétricas e tem duração média de uma hora e meia a duas horas. As cores são escolhidas pelas próprias mulheres e, em geral, os acompanhantes são convidados a participar também, como estimulação do fortalecimento do vínculo. Até então, cerca de 15 mulheres passaram pela experiência no hospital.

“É uma espécie de despedida da barriga. Não é só pintar. Utilizamos as Manobras de Leopold (palpação para identificar a posição do feto), mostramos para a mulher onde está a cabeça, o dorso, as costas. Deixamos o acompanhante auscultar com o próprio ouvido”, explicou a enfermeira obstetra Kéllida Feitosa, responsável por introduzir a arte gestacional dentro do HMR.


Em função das contrações, apenas mulheres em trabalho inicial de parto ou que precisam de indução são submetidas à pintura. “Geralmente, as mulheres estão ansiosas, não sabem o que vem, como vai ser o trabalho de parto, se vão aguentar a dor. É um momento de fragilidade. E com essa aproximação, ela se sente mais acolhida. Vincula a mulher com o bebê e também com a equipe”, lembra Kéllida Feitosa. “É também uma descoberta, já que algumas passam a gestação inteira sem saber onde está cada parte do bebê”, complementa a enfermeira obstetra Priscyla Andrade.

Para Marcela, visualizar a filha em cores na própria pele ajudou a acalmar e pensar com otimismo sobre o parto. A enfermeira só pretendia ter filhos daqui a três anos, mas foi surpreendida com a gravidez. “É emocionante. Estamos dando carinho, amor, atenção. Agora é só esperar que ela venha com saúde”, afirmou. A atendente de telemarketing Lucrécia Araújo, 21 anos, compartilha o mesmo sentimento. “Como é o primeiro filho, estou ansiosa para o parto. Então, a pintura ajudou a acalmar. Até a dor que estava sentindo na hora passou”, lembra.
Equipe de enfermeiras obstetras do HMR é treinada para aplicar a arte gestacional, que é feita com tintas específicas para a pele. Foto: Marlon Diego/Esp.DP (Marlon Diego/Esp.DP)
Equipe de enfermeiras obstetras do HMR é treinada para aplicar a arte gestacional, que é feita com tintas específicas para a pele. Foto: Marlon Diego/Esp.DP

A arte gestacional está inserida dentro das ações de humanização do parto adotadas no HMR. Além dela, são oferecidos também às mulheres imersão em água morna, massagens, aromaterapia e uso de chás como método de analgesia sem uso de medicamentos. Assim como banheira para parto dentro da água. “Resgatamos o protagonismo da mulher, para que ela acredite na força do seu corpo, e do bebê durante o pré-parto, parto e puerpério (pós-parto)”, afirma a diretora do Hospital da Mulher, Isabela Coutinho. Desde a inauguração, em julho do ano passado, a unidade realizou 3043 partos, sendo 75% deles normais e, dentre os normais, 80% assistido por enfermeiras obstetras.

Saiba mais

A enfermeira Marcela Guimarães ficou emocionada ao fim da pintura. Marlon Diego/Esp.DP (Marlon Diego/Esp.DP)
A enfermeira Marcela Guimarães ficou emocionada ao fim da pintura. Marlon Diego/Esp.DP

Benefícios da arte gestacional

  • É um momento de descoberta para a mãe sobre a posição exata do bebê
  • Ajuda a relaxar durante o pré-parto
  • Estimula o fortalecimento do vínculo entre a mãe e o bebê
  • Promove a aproximação entre a mulher e a equipe multidisciplinar
  • Ajuda na indução do parto
  • Diminiu a ansiedade da mulher durante o trabalho de parto inicial


Quem é Naoli Vinaver

Antropóloga e parteira mexicana que já acompanhou 1,4 mil mulheres durante a gravidez, parto e início da maternidade. Naoli trouxe a técnica de arte gestacional para o Brasil.

Desenho pode virar decoração

A partir de uma técnica de carimbo, o desenho feito na barriga da grávida pode ser replicado em um tecido e impresso para se transformar em um quadro

Pintura chega a levar duas horas para ficar pronta e ajuda no processo de relaxamento da mãe nos momentos que antecedem o parto. Foto: Marlon Diego/Esp.DP  (Marlon Diego/Esp.DP)
Pintura chega a levar duas horas para ficar pronta e ajuda no processo de relaxamento da mãe nos momentos que antecedem o parto. Foto: Marlon Diego/Esp.DP
 



MAIS NOTÍCIAS DO CANAL

Novos servidores aprovados em concurso são recepcionados pela Prefeitura do Recife

16/08/2022 às 18h20

Fernando de Noronha recebe o Festival Mergulho no Sabor

16/08/2022 às 17h07

Pernambuco faz história em Olimpíada Internacional de Matemática, no Chile

16/08/2022 às 17h07

Força-tarefa desmonta poços clandestinos e construções na Mata do Janga, em Paulista

16/08/2022 às 16h58

1ª edição do Circuito AGERural acontece com sucesso em Petrolina

16/08/2022 às 16h49

Sobe para mais de 21 mil o número de famílias beneficiadas com o AME no Recife

16/08/2022 às 16h38

Secretaria de Saúde do Recife realiza 4º Webnário Municipal de Aleitamento Materno

16/08/2022 às 16h30

UPE realiza vestibular em Fernando de Noronha neste domingo

16/08/2022 às 15h48

Prefeitura do Recife inaugura Casa de Acolhimento LGBQIA+

16/08/2022 às 15h33

Prefeitura de Petrolina amplia luta contra o câncer de mama

16/08/2022 às 15h29

Organização criminosa é presa por extorsão e lavagem de dinheiro

16/08/2022 às 15h23

O Malala vai acompanhar todos os candidatos que assinaram a carta, até o primeiro 100 dias de governo após serem eleitos, como forma de garantir que haja plano de governo e que eles sejam cumpridos.

Meninas de todo Brasil lançam manifesto com prioridades para educação,

16/08/2022 às 15h15

Prefeitura do Recife publica edital de credenciamento para prestação de serviços de hospedagem social

16/08/2022 às 14h04

Governador prestigia cerimônia do 200º aniversário do TJPE

16/08/2022 às 13h45

Programa de Transplante de Fígado comemora 23 anos salvando vidas de todo o Brasil

16/08/2022 às 13h38

Heloysa foi morta com um tiro no peito durante uma operação do BOPE na comunidade onde morava

Caso Heloysa: Ministério Público denuncia cabo da PM por tiro que matou garota durante ação do BOPE em Porto de Galinhas

16/08/2022 às 12h35

Hospital da Restauração, no Derby, é um dos locais que está com casos do superfungo em Pernambuco

Pernambuco apresenta 36 casos de superfungo Candida auris em dois hospitais públicos; conheça os sintomas

16/08/2022 às 12h10

Unicap Prata completa 1 ano

O projeto é responsável pelo aumento em 200% de idosos no campus da Universidade

16/08/2022 às 11h16