Pernambuco.com
Pernambuco.com
Notícia de Turismo

Marinha promove visitação pública aos navios NE "Brasil" e NAM "Atlântico", no Recife

Publicado em: 12/08/2023 11:24 | Atualizado em: 12/08/2023 11:38

 O Navio NE %u201CBrasil%u201D (U-27). (Foto: Divulgação. )
O Navio NE %u201CBrasil%u201D (U-27). (Foto: Divulgação. )
 A Marinha do Brasil (MB) abre para visitação pública gratuita, no Porto do Recife, dois navios da Esquadra,  na próxima semana. O  Navio Escola (NE) “Brasil” estará aberto, na quinta-feira (17), das  8h30 às 12h. Já o Navio Aeródromo Multipropósito (NAM ) “Atlântico” (A 140), maior navio de guerra da Marinha do Brasil e de toda a América Latina, receberá os visitantes,  das 8h30 às 16h no sábado (19) e das 8h30 às 12h no domingo (20). O acesso será realizado pelo Terminal Marítimo de Passageiros Nelcy da Silva Campos. As atividades culturais da MB oferecem a oportunidade da população conhecer a história e rotina de dois navios tradicionais da Força e se familiarizar com a vida a bordo.

 O NE “Brasil”, incorporado à MB em 1986, é empregado na fase final da formação dos futuros oficiais da Marinha do Brasil. A comissão, chamada de Viagem de Instrução de Guardas-Marinha, tem o propósito de complementar, com ênfase na experiência prática, os conhecimentos teóricos adquiridos pelos militares na Escola Naval durante o ciclo escolar, além de aprimorar a formação cultural dos futuros Oficiais e representar o País e a Marinha nos portos visitados, promovendo o estreitamento dos laços de amizade com as nações amigas. Recife será o último porto brasileiro na 37ª Viagem de Instrução do NE “Brasil”.
 
 
O Navio Aeródromo Multipropósito %u201CAtlântico%u201D (NAM Atlântico). (Foto: Divulgação.)
O Navio Aeródromo Multipropósito %u201CAtlântico%u201D (NAM Atlântico). (Foto: Divulgação.)
 

  O Navio Aeródromo Multipropósito “Atlântico” é o maior navio de guerra da América Latina. Tem 208 metros de comprimento e 31,7 metros de largura. Foi construído nos anos 90, pelas companhias Kvaerner Govan e VSEL, na cidade portuária de Barrow in Furness, Inglaterra. Ele foi incorporado à Marinha do Brasil em 2018, adquirido da Marinha Real Britânica. É projetado para as tarefas de controle de áreas marítimas e projeção de poder sobre terra, pelo mar e ar. O navio é apropriado para missões de caráter humanitário, auxílio a vítimas de desastres naturais, de evacuação de pessoal e operações de manutenção de paz. A última comissão humanitária do navio foi em São Paulo por ocasião das fortes chuvas no Estado.

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Grupo Diario de Pernambuco