Negócios Governo de Pernambuco defende Recife como sede do novo centro da TAM Em São Paulo, governador apresentou as vantagens de a capital pernambucana ser escolhida como endereço da companhia aérea

Publicado em: 05/05/2015 08:13 Atualizado em: 05/05/2015 09:12

Aeroporto do Recife pode se tornar novo hub da TAM. Foto: Infraero/Divulgação
Aeroporto do Recife pode se tornar novo hub da TAM. Foto: Infraero/Divulgação

Na última segunda-feira, o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), se reuniu com a presidente executiva da TAM, Cláudia Sender, para defender o Recife como o primeiro centro de conexões da companhia aérea no Nordeste. Além dele, o prefeito Geraldo Julio (PSB) também esteve presente. Esse novo centro do Grupo Latam, formado pela brasileira TAM e pela chilena LAN, está sendo disputado, ainda, por Fortaleza (CE) e e Natal (RN).

Em reunião, o governador listou as vantagens de o estado pernambucano sediar o hub. "Temos uma localização geográfica privilegiada, além de uma infraestrutura logística. Pernambuco é também um polo de polos: automotivo, médio, petroquímico, tecnológico...". Pressionando um pouco mais, Thiago Norões, secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, fez uma apresentação especial sobre as vantagens de Pernambuco perante Ceará e Rio Grande do Norte. A expectativa do setor aeronáutico brasileiro é que o novo centro de voos crie entre 8 mil e 12 mil empregos diretos e indiretos, com um investimento de R$ 3,9 milhões.

O principal objetivo do centro de conexões é ampliar a atuação das empresas do grupo em voos entre a América do Sul e a Europa, considerando a posição geográfica estratégica da região Nordeste.
"A reunião foi muito proveitosa. Tenho certeza que estado e município têm absoluta intenção de enviar todos os esforços necessários pra inauguração do hub da TAM no Nordeste", completou a presidente da companhia. A comitiva pernambucana também contou com o vice-governador Raul Henry, os secretários estaduais Márcio Stefanni (Fazenda), Felipe Carreras (Turismo), Ennio Benning (Imprensa) e José Neto (Assessoria Especial), e os secretários municipais Camilo Simões (Turismo) e Roseana Amorim (Desenvolvimento Econômico).

A decisão

Segundo a presidente da TAM, Cláudia Sender, e o presidente do Conselho de Administração da empresa, Marco Antônio Bologna, a decisão será baseada em critérios técnicos, levando em consideração condições mercadológicas, econômicas e de infraestrutura da localidade. Mas nem tudo são flores. A presidente da TAM destacou, ainda, a necessidade de as cidades interessadas em sediar o centro melhorarem as condições dos respectivos aeroportos. De acordo com Cláudia, é preciso adequar a infraestrutura aeroportuária existente à nova atividade e assegurar as melhores condições de infraestrutura, com acessos adequados.

Nos planos do governo federal, o programa de aviação regional vai construir ou reformar 270 aeroportos no interior do Brasil. Desse total, 54 estão no Nordeste, incluindo os selecionados pela TAM, em Fortaleza, Natal e Recife. Um total de R$ 7,4 bilhões estão previstos para as obras. O recurso vem do Fundo Nacional da Aviação Civil (FNAC). Para o ministro do Turismo, Henrique Alves, a criação de um hub na região é fundamental para a estratégia da pasta de interiorizar as viagens. "Para além do sol e praias, temos as cidades históricas, os parques nacionais e as festas regionais, como o São João, que têm um potencial enorme de aumentar o fluxo turístico do país".



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.