Pernambuco.com
Pernambuco.com
Notícia de TECNOLOGIA
Angrytaxis Pernambucanos criam aplicativo para denunciar mau atendimento de taxistas Ferramenta que entrou no ar na segunda-feira quer estimular usuários a fazer sua parte para melhorar serviço

Publicado em: 29/04/2016 09:40 Atualizado em: 29/04/2016 09:47

Resultados serão enviados para empresas de táxi, sindicatos e órgãos de fiscalização. Foto: Cômodo Coletivo/Divulgação
Resultados serão enviados para empresas de táxi, sindicatos e órgãos de fiscalização. Foto: Cômodo Coletivo/Divulgação

Começou a funcionar nesta segunda-feira o aplicativo Angrytaxis. Criada pelos pernambucanos do Cômodo Coletivo, a ferramenta serve para denunciar a conduta inadequada dos taxistas que circulam no Recife e os resultados serão compartilhados com companhias de táxi, sindicatos e órgãos de fiscalização. A ideia é sensibilizar o usuário sobre o seu papel e contribuir com a melhoria do serviço oferecido. 
A provocação para o coletivo – formado por Pedro Borges, Tulio Felipe, Julio Melo e Vitor Luna, que trabalham com tecnologia da informação– veio dos constantes relatos de agressões e constrangimento vividos pelos usuários do serviço de transporte individual de passageiros desde a chegada do Uber no Recife, quando a cidade de transformou num verdadeiro campo de batalha entre taxistas e motoristas do aplicativo. 

“Temos essa problemática, usuários sendo agredidos. Mas nosso embate não é Uber vs táxi, a gente joga no time da sociedade”, explica o designer de interface Pedro Borges, que acredita que a população precisa ser mais participativa. “Não dá para esperar que isso parta dos taxistas, a gente também tem que mudar para melhorar o atendimento. A gente paga por esse serviço e ele precisa ser melhor. A ideia é 'todos os direitos reservados ao passageiro'”, explica. 

Para registrar uma denúncia, é necessário acessar o endereço angrytaxis.com de qualquer smartfone. O site encontrará a localização, que também poderá ser indicada pelo próprio passageiro, que ainda precisará titular a denúncia e incluir dados básicos como hora e data. Para validar o relato é preciso informar o CPF. 

O webaplicativo ainda está nas primeiras versões e passará por atualizações nos próximos dias, quando, após o registro da denúncia, o usuário será indicado – dependendo das circunstâncias – a procurar a delegacia mais próxima para que haja uma oficalização da denúncia. 

Os resumos periódicos, relatórios das denúncias, serão enviados às operadoras do serviço, sindicato dos taxistas e órgãos de fiscalização, como a Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU). 



Primeira Pessoa com Sam Nóbrega
O esforço de Guilherme e a rede de solidariedade que surgiu
Sobre Vidas: Natanael Ramos e Gil Sormany
Salão de Tóquio: Mitsubishi 2020
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco