Pernambuco.com
Pernambuco.com
Notícia de TECNOLOGIA
Discurso de ódio Racismo tem a internet como um feroz aliado na propagação do preconceito

Por: Correio Braziliense

Publicado em: 12/07/2015 18:10 Atualizado em:

O mundo virtual que permite o anonimato fez das redes sociais e da web, de forma geral, um ambiente fértil para ofensas. Casos como o da jornalista Maria Júlia Coutinho, a Maju, apresentadora da previsão do tempo no Jornal Nacional, que foi alvo de xingamentos no Facebook, se repetem aos montes. Somente no ano passado, a organização não governamental (ONG) Safernet recebeu 86,5 mil denúncias no Brasil, de 17,3 mil páginas com conteúdo racista. Desse total, 11 mil (64,1%) estavam no Facebook.

A enorme quantidade de registros coloca o racismo na segunda posição entre os crimes de direitos humanos na internet. A infração só perde para a pornografia infantil. Exemplo dessa nefasta dinâmica nas redes sociais é o caso da jornalista Cristiane Damasceno, 25 anos. Após publicar uma foto, ela foi alvo de ataques nas redes sociais, com frases como “quem deixou essa macaca fugir do zoológico?”.

Mesmo após o caso de Maju, Cristiane voltou a ser alvo de ofensas nas redes sociais. À época da primeira agressão, há dois meses, quando foi registrar o caso na delegacia, ela foi instruída a denunciar o episódio como injúria racial. “O delegado disse que, se eu denunciasse como racismo, seria alterado posteriormente.”

16/07 Manhã na Clube com Rhaldney Santos
Argentina dá à luz quádruplos em plena pandemia e marido é impedido de encontrá-la
Notícias de 15/07: Protocolo para volta às aulas, Sarí vira ré e anticorpos conseguem bloquear Covid
Crise do novo coronavírus ameaça carnaval no Rio e Salvador
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco