Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Política

CPI

Protocolo de tratamento precoce 'não existe', afirma Luana Araújo

Publicado em: 02/06/2021 16:22 | Atualizado em: 02/06/2021 17:54

 (foto: Jefferson Rudy/Agência Senado
)
foto: Jefferson Rudy/Agência Senado
A médica infectologista Luana Araújo rebateu o senador bolsonarista Marcos Rogério (DEM-RO) durante depoimento na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, realizado nesta quarta-feira (2). 
 
Ao ser questionada sobre qual seria o protocolo para tratar a doença na fase inicial, Luana explicou que não existe nenhuma intervenção farmacológica disponível que impeça a progressão da doença.

“Não existe, senhor”, afirmou Luana.

Depois da resposta, o senador explicou que entende o tratamento precoce como um “tratamento inicial”. “Qual seria o tratamento precoce? Entenda tratamento precoce, como tratamento na fase inicial da doença. Qual o protocolo indicado para esse paciente na fase inicial para não termos uma complicação?”, perguntou. 

“Nós não temos nenhuma ferramenta farmacológica que possa ser utilizada de forma inicial que impeça a progressão da doença. A gente identifica com precocidade, a gente trata ou melhora o tratamento das eventuais doenças que ele tenha em concomitância, que a chamamos de comorbidade”, pontuou a médica.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Tratamento com remédios anticovid da AstraZeneca não tem resultados positivos
Manhã na Clube: entrevistas com Murilo Hidalgo, Mariana Carvalho e  Elton Gomes
Time de engenheiros se une para montar respiradores 15 vezes mais baratos e salvar milhares de vidas
Manhã na Clube: entrevistas com Marília Arraes, Marcella Salazar e Aurimar Borges Jr
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco