Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Política

PSOL

Possível ida de Túlio Gadêlha (PDT) ao PSOL é vista com 'bons olhos' por aliados políticos

Publicado em: 03/06/2021 13:50

No dia 27 de maio, Túlio Gadêlha (PDT) participou de almoço com lideranças do PSOL (Twitter / Reprodução)
No dia 27 de maio, Túlio Gadêlha (PDT) participou de almoço com lideranças do PSOL (Twitter / Reprodução)
Insatisfeito com o PDT, o deputado federal Túlio Gadêlha (PDT) segue costurando os caminhos que o levarão para outra sigla. Em janeiro, o Diario havia adiantado a possibilidade do pedetista migrar para o PSOL. Em reserva, auxiliares de Gadêlha adiantaram ao Diario que ele estava insatisfeito e que estava tendo a sua “asa muito cortada” pelo diretório da sigla. Os movimentos de Túlio mirando o PSOL são recebidos por psolistas como “bem vistos” e “já esperados”

Em reserva, um parlamentar assinalou ao Diario que: “Túlio já dá sinais que irá para o PSOL. De todos que recebeu propostas, é o que mais combina com ele”. A vereadora Dani Portela (PSOL-PE), que participou, na semana passada, de um almoço com Túlio e com o presidente nacional do PSOL, Juliano Medeiros (PSOL-RJ), Ivan Moraes (PSOL-PE) e Guilherme Boulos (PSOL-SP), compartilha do mesmo pensamento. Boulos, inclusive, chega ao Recife na manhã desta sexta (4).

Em entrevista ao Diario, a vereadora mais votada do Recife em 2020, destacou que esse alinhamento de Túlio com o Partido Socialismo e Liberdade não é novidade. “Basta observar como ele (Túlio) se comporta nas votações da Câmara Federal. Os ideais dele são bem parecidos com o que o Psol prega e faz. Ele vota, sempre, muito alinhado com a gente (Psol)”, reforça Dani. 

Sobre o almoço que teve com lideranças do Psol, Dani afirma que serviu para estreitar laços entre eles. Segundo ela, a conversa surgiu para que portas, que já estavam abertas, permanecessem da mesma maneira. “Seja para Túlio, que é querido e muito bem-vindo no Psol, ou para qualquer outro político que queira chegar e se aproximar da gente. Esse gesto precisa ser representado como um estreitar de laços”, pontua a parlamentar. 

Boulos no Recife

Possível candidato ao governo de São Paulo pelo PSOL, Guilherme Boulos (PSOL-SP) vem ao Recife nesta sexta (4). Entre os compromissos, café da manhã com a correligionária Dani Portela (PSOL-PE), Ivan Moraes (PSOL-PE), Juntas (PSOL-PE). Além dos encontros, Boulos inaugura, às 12h, a cozinha solidária do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) no bairro de Santa Luzia, localizado na Torre, Zona Norte da capital pernambucana.

A ação, inclusive, iniciou os trabalhos há cerca de 15 dias e segue distribuindo cerca de 200 refeições por dia. O intuito é atender e dar suporte às famílias locais que se encontram em situação de vulnerabilidade social. 

Mudanças já ventiladas em janeiro 

O deputado federal Túlio Gadelha (PDT) está costurando alianças e deve seguir para outro partido. É o que já vinha sendo ventilado nos bastidores e entre aliados políticos do pedetista em janeiro de 2021. Após os embates durante a campanha para a Prefeitura do Recife no fim de 2020 - quando Gadelha (PDT) apoiou a então candidata Marília Arraes (PT) -, a possibilidade de Túlio (PDT) migrar para outro partido vem ganhando força.

À época, políticos próximos ao deputado federal apontavam que “muito em breve” o parlamentar deveria sair do partido. “Ele (Túlio) não está satisfeito com o que vem acontecendo dentro do partido… as movimentações estão incomodando ele. Tem um certo tempo que ele vem se mantendo neutro e pensando outras possibilidades…como, por exemplo, de mudar de partido”, vaticinou à reportagem um aliado próximo ao pedetista. O possível novo partido do parlamentar, conforme prenunciaram alguns correligionários, deve ser o PSol.

Durante as eleições, o parlamentar havia lançado a sua pré-candidatura à Prefeitura do Recife, mas teve a sua candidatura vetada pela presidência da sigla em troca do apoio da candidatura de João Campos (PSB) e Isabella de Roldão (PDT). Além do “veto” na candidatura, Gadelha (PDT) sofreu ainda a destituição do cargo de presidente municipal do PDT.

À época, o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, em entrevista ao Diario, reforçou que ele estaria fazendo sinalizações “contrárias” ao que acredita o partido. “Ele está perto da cerca para passar para o lado do vizinho. Se ele fizer essa opção, as consequências serão na mesma proporção”, declarou.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Time de engenheiros se une para montar respiradores 15 vezes mais baratos e salvar milhares de vidas
Manhã na Clube: entrevistas com Marília Arraes, Marcella Salazar e Aurimar Borges Jr
Presidente da Argentina faz ataques xenofóbicos ao Brasil
Manhã na Clube: entrevistas com Tadeu Alencar e Túlio Rangel
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco