Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Política

CPI

Nova convocação do ministro da Saúde gera bate boca na CPI da Covid

Publicado em: 02/06/2021 17:43 | Atualizado em: 02/06/2021 17:53

 (crédito: Jefferson Rudy/Agência Senado
)
crédito: Jefferson Rudy/Agência Senado
O presidente da CPI da Covid do Senado, Omar Aziz (PSD-AM), se envolveu em um bate-boca com Marcos Rogério (DEM-RO), nesta quarta-feira (2), depois de dizer que o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, mentiu à comissão no depoimento que prestou em 6 de maio. A discussão ocorreu durante a oitiva da médica infectologista Luana Araújo, que chegou a ser indicada para chefiar a Secretaria Extraordinária de Enfrentamento à Covid do Ministério da Saúde, mas teve a nomeação vetada pelo Palácio do Planalto 10 dias depois.

O bate-boca foi motivado também pela crítica feita por Aziz ao titular da Saúde, que, segundo o presidente da CPI, nada fez ante a decisão do presidente Jair Bolsonaro de realizar a Copa América no Brasil, no momento em que o país ameaça enfrentar uma terceira onda da pandemia do novo coronavírus.

Aziz foi alvo de críticas de Marcos Rogério logo após confirmar o novo depoimento do ministro Marcelo Queiroga, marcado para a próxima terça-feira (8). Na opinião do senador amazonense, além de faltar com a verdade no primeiro depoimento, o titular da Saúde precisa ser novamente inquirido em razão da insistência de Bolsonaro em comparecer, sem máscara, a manifestações que causam aglomerações.

"Eu vou fazer um apelo à Vossa Excelência", disse Marcos Rogério, integrante da "tropa de choque" do Planalto na CPI. "Eu não vou atender ao seu apelo", interrompeu Aziz.

Rogério continuou, argumentando que Queiroga não poderia ser convocado a depor na próxima semana por estar, segundo o parlamentar, "na linha de frente do combate à covid", ao que o presidente do colegiado respondeu: "Está não, está não".

O senador governista insistiu dizendo que "o apelo que faço à Vossa Excelência é que deixe o ministro trabalhar". Nesse momento, bastante irritado, Aziz rebateu: "Sabe o que ele [ministro] estava fazendo ontem? Anunciando a Copa América ao lado do presidente".

"Peça para ele não mentir dessa vez"
 
Marcos Rogério não deixou por menos e voltou a condenar a convocação do ministro. Foi quando o presidente da CPI acusou Queiroga de ter mentido no primeiro depoimento à comissão. "Peça para ele não mentir dessa vez, peça para não mentir", disse Omar Aziz. O senador respondeu: "Vossa Excelência não tem autoridade para dizer que ele estava mentindo. Respeite o ministro, respeite os depoentes". "Você não respeita ninguém", devolveu o presidente do colegiado.

Aziz prosseguiu: "Eu estou dizendo que no dia 8 é o ministro Marcelo Queiroga, e você está dizendo 'o senhor tem que deixar ele trabalhar'. Ontem à noite, eu vi ele dando uma entrevista ao lado [do presidente]. Aliás, o presidente Bolsonaro não se dignou, há um ano e pouco, a tentar comprar vacina. Ele foi lá anunciar sabe o quê? A Copa América. Mas ir lá, tentar ligar, para comprar vacina, ele não foi".

Marcos Rogério respondeu que o presidente da CPI está "desatualizado" e "não tem noção do que está acontecendo lá no Ministério da Saúde".

O relator da comissão, Renan Calheiros (MDB-AL), também entrou na discussão: "Nós continuamos com a impressão de que não há ministro da Saúde".
TAGS: bate | boca | cpi | minstro | saúde |
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Estudante abre fogo e mata pelo menos seis pessoas em universidade russa
Manhã na Clube: entrevista com Anderson Ferreira, prefeito de Jaboatão dos Guararapes
As mães em plena pandemia: casal paulista adota cinco irmãos de Serra Talhada
Bolsonaro aumenta IOF para custear novo Bolsa Família
Grupo Diario de Pernambuco