Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Política

ARTICULAÇÃO

'Bolsonaro vai ganhar no primeiro turno', diz líder da oposição na Alepe

Publicado em: 03/06/2021 10:48 | Atualizado em: 03/06/2021 11:32

 (Alepe/ Divulgação)
Alepe/ Divulgação
O deputado Antônio Coelho (DEM) , líder da oposição na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) e irmão do prefeito de Petrolina, Miguel Coelho (MDB), afirmou que o candidato ao governo do estado apoiado por Bolsonaro (Sem partido) terá vantagem em 2022. “Bolsonaro vai ganhar no primeiro turno. O candidato associado ao presidente vai ter o vento de popa soprando ao seu favor”, afirmou. As declarações foram dadas ao programa Manhã na Clube, da Rádio Clube AM 720, apresentado por Rhaldney Santos, titular da coluna Diario Político.

Segundo o deputado, seu próprio partido não irá na contramão do governo federal em 2022. “O máximo que pode acontecer é o partido ficar neutro nacionalmente e liberar os diretórios estaduais para seguirem seus caminhos”, comentou. Antônio dispensou a possibilidade de o DEM registrar o ex-ministro da saúde Mandetta como candidato à presidência, ou qualquer outra candidatura própria. A legenda ainda não se posicionou publicamente sobre o tópico.

Sob contextos pernambucanos, o irmão de Antônio, Miguel Coelho, é um dos nomes cotados para a corrida de 2022. Segundo o deputado, Miguel é o candidato ideal para liderar a “chapa dos sonhos”, conjunto que seria formado por Miguel, Raquel Lyra (PSDB), prefeita de Caruaru, e Anderson Ferreira (PL), prefeito de Jaboatão dos Guararapes. “Em relação à composição, seria um pouco arriscado dizer quem teria prioridade, mas no hall de opções esses estariam lá em cima”, comentou. De acordo com Antônio, a união dos três nomes representaria uma formação de peso para concorrer em 2022. “A gente está muito bem posicionado para enfrentar o PSB”, pontuou.

Para o deputado, o ideal para as eleições estaduais de 2022 seria a formação de uma única chapa opositória, diferente dos anos de 2018 e 2020, quando a oposição se separou entre palanques e acabou perdendo as corridas. “Chegou o momento da gente tentar a unidade da oposição. Eu considero que todos os partidos como oposição devem estar juntos”, comentou. Antônio afirmou que os diálogos ainda estão sendo feitos e que outras legendas receberão o “flerte”. “Queremos fazer uma chapa de centro até a direita”, explicou.

O parlamentar revelou que as posições dos nomes do bloco da oposição deveriam ser divulgadas ainda neste ano, os cargos concorridos serão de governador, vice-governador e senador. “Agosto seria razoável para ter o duelo de ideias entre os principais nomes que se colocam. No mais tardar o candidato da oposição precisa ser anunciado em novembro para poder percorrer Pernambuco”, assinalou.

Eleições presidenciais

Além de afirmar a influência bolsonarista nas eleições de Pernambuco, o deputado defendeu a “excelente gestão” do governo federal. “Bolsonaro está reformando o Brasil e colocando ordem na casa, colocou ministros competentes”, comentou. De acordo com Antônio, o presidente teria as forças necessárias para vencer tanto o ex-presidente Lula (PT) quanto uma ainda não anunciada terceira via logo no primeiro turno. O parlamentar reconheceu a força do petista nessas eleições, mas afirmou que o governo federal tem dado um exemplo de gestão à altura para combater o ex-presidente nas urnas.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Manhã na Clube: entrevistas com Túlio Gadêlha, Beatriz Paulinelli e Guilherme Maia
Advogado de enfermeira afirma que Maradona foi morto
Manhã na Clube: entrevistas com Décio Padilha, Adriana Barros e Roseana Diniz
Para evitar contaminação por Covid, robôs oferecem água benta em Meca
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco