Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Política

COSTURAS

Lula (PT) inicia agenda nacional; união com o centrão é estratégia do petista para 2022

Publicado em: 03/05/2021 15:39 | Atualizado em: 03/05/2021 16:24

 (Ricardo Stuckert )
Ricardo Stuckert
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) inicia, a partir desta segunda-feira (3), uma nova agenda visando 2022. No primeiro voo nacional, após a decisão do STF de anular as condenações da Lava-Jato na justiça de Curitiba, o petista aterrissa em Brasília, lugar onde deve se encontrar com caciques do centrão e iniciar as tratativas de olho no Palácio do Planalto. Um dos partidos que estão na mira do líder petista é o Movimento Democrático Brasileiro (MDB) - no qual ele deverá conversar com caciques. Lula deve chegar em Brasília por volta das 17h. Ao longo da semana, ele deve realizar encontros com líderes políticos e diplomatas.

Entre os que devem se reunir com o petista, nesta segunda, estão os senadores Fabiano Contarato (Rede-ES) e Weverton Rocha (PDT-MA), embaixadores e integrantes da cúpula do MDB, a exemplo do ex-presidente José Sarney. Além deles, também seguem para o encontro de Lula o secretário nacional de comunicação do PT, Jilmar Tatto, e o ex-ministro Fernando Haddad.  

Outro político que estava no radar do ex-presidente era o senador e relator da CPI da Covid, Renan Calheiros (MDB-AL). O encontro fora cancelado a pedidos do próprio relator que ligou para Lula."Liguei para o Lula e disse que não acho recomendável nos encontrarmos, assim como não acho recomendável um encontro meu com Bolsonaro. Sou o relator da CPI da Covid e preciso ser imparcial", disse o senador ao jornal Folha de S. Paulo.

Embora não confirme, muito menos negue que será candidato à presidente, há cerca de um mês, durante entrevista à emissora de televisão portuguesa RTP, Lula já havia sinalizado positivo para o páreo de 2022. "O Biden é mais velho do que eu. Ou seja, quando eu for candidato, eu vou ter um ano a menos do que ele. Portanto, se eu estiver com saúde e for necessário cumprir mais uma tarefa, pode ficar certo que eu estarei na briga", afirmou o petista durante entrevista no último mês. 


Elegível
Lula foi declarado elegível politicamente após decisão do ministro Edson Fachin de anular todos os processos contra o ex-presidente na Justiça do Paraná, no âmbito da Lava-Jato. Cinco anos depois da primeira denúncia na Lava Jato, o petista recuperou os direitos políticos. Lula chegou a passar um ano e sete meses preso em Curitiba por conta dos casos do triplex do Guarujá, do sítio de Atibaia e das doações ao Instituto Lula.

Relator da Lava-Jato, Fachin atendeu ao pedido da defesa do petista e anulou os processos que se referem ao triplex do Guarujá, ao Sítio de Atibaia e ao Instituto Lula. O ministro considerou a Justiça Federal do Paraná “incompetente” para julgar os processos, que passarão a ser avaliados pela Justiça Federal do Distrito Federal. A Segunda Turma do STF também declarou o ex-juiz federal Sergio Moro parcial na condenação do ex-presidente.

TAGS: lula | presidente | brasil | eleições | 2022 | pt |
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
De 1 a 5: dicas para destravar sua criatividade e ampliar a percepção
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 10/05
Gil do Vigor é recebido com festa da população e honraria em Paulista
Imunização para gestantes começa a ser liberada, mas ainda gera dúvidas
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco