Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Política

CPI DA COVID

Copa América: senadores da CPI querem convocar presidente da CBF

Publicado em: 31/05/2021 16:44

 (Parlamentares reclamam que país não deveria sediar o campeonato de futebol devido ao agravamento da pandemia do novo coronavírus. Foto: Mauro Pimentel/AFP)
Parlamentares reclamam que país não deveria sediar o campeonato de futebol devido ao agravamento da pandemia do novo coronavírus. Foto: Mauro Pimentel/AFP
O anúncio de que o Brasil foi escolhido pela Conmebol, a confederação sul-americana de futebol, para sediar a Copa América repercutiu mal entre senadores que fazem parte da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19. Os parlamentares querem, agora, convocar o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Rogério Caboclo, para dar explicações.

No entendimento de parte dos senadores integrantes da CPI, ao exemplo da Argentina, que seria uma das sedes do torneio neste ano, mas não vai mais receber o campeonato por conta do atual estágio da pandemia, o Brasil também não deveria ser o palco da Copa América, já que se aproxima de uma terceira onda de casos e mortes. Pelo calendário da Conmebol, o início do torneio está previsto para 13 de junho deste ano.

Vice-presidente da CPI, Randolfe Rodrigues (Rede-AP) protocolou um requerimento pedindo o depoimento de Caboclo. Segundo ele, "a CPI precisa ouvir o presidente da CBF para saber que medidas foram tomadas para garantir a segurança sanitária dos brasileiros e das delegações estrangeiras durante a realização do evento".

No documento, o parlamentar alerta que "o evento será sediado no Brasil, país que tem mais de 460 mil óbitos por Covid-19, que ocupa o segundo lugar do mundo em número de mortes".

Prioridades
Randolfe ainda se manifestou nas redes sociais contra a realização da Copa América no Brasil. Ele reclamou da rapidez do governo federal em aceitar o convite feito pela Conmebol nesta segunda-feira (31) e questionou não terem tido a mesma urgência por parte do Executivo para firmar contratos para a aquisição de vacinas contra a Covid-19.

"Não temos a menor condição de sediar uma Copa neste momento de pandemia no país! Sou amante do futebol, mas sou defensor da vida! Se o presidente tivesse tido essa agilidade para responder à Pfizer como foi com a Conmebol, certamente poderíamos estar recebendo esse evento", ponderou o senador.

Segundo Randolfe, "se realizado o evento, será uma afronta às mais de 450 mil vidas que perdemos para a Covid-19 no Brasil". "Foram nove meses para responder a Pfizer e trinta minutos para responder a Conmebol. São bem estranhas as prioridades deste governo no enfrentamento da Pandemia da Covid-19", declarou.

Outro integrante da CPI, o senador Humberto Costa (PT-PE) opinou que "enquanto o povo cobra movimentos do governo no caminho da vacinação, Bolsonaro dá mais uma demonstração de descaso e insanidade confirmando a Copa América no Brasil". "Os governadores devem se posicionar no sentido contrário. É mais um grande absurdo desse governo", disse.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Protesto em Brasília acaba com conflito entre indígenas e policiais
Manhã na Clube: entrevistas com Carlos Veras, Sérvio Fidney e Marcel Costi
Vacina contra a Covid-19 criada em Cuba tem eficácia de 92%
Pontos fundamentais para fazer uma transição de carreira
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco