Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Política

ELEIÇÕES

Presidenciáveis do Centro buscam unificação de quem será o candidato

Publicado em: 02/04/2021 09:23 | Atualizado em: 02/04/2021 11:19

 (Foto: Mauro Pimentel/AFP)
Foto: Mauro Pimentel/AFP

Uma carta assinada por seis presidenciáveis para 2022, divulgada na última quarta-feira (31), convoca união dos partidos de centro em torno de um nome capaz de competir com o presidente Jair Bolsonaro (Sem partido), bem como disputar voto contra a esquerda, que pode ter o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) como principal candidato. Assinam o documento Ciro Gomes (PDT), Eduardo Leite (PSDB), João Amoêdo (Novo), João Doria (PSDB), Luiz Henrique Mandetta (DEM) e Luciano Huck.

Na avaliação de parlamentares filiados a partidos de centro, chegou o momento de marcar posição. Com Bolsonaro em baixa popularidade por conta da gestão da pandemia da Covid-19 e da insatisfação de parte da sociedade em meio às possibilidades de Lula ter chances de concorrer ao Palácio do Planalto, cresce o entendimento de que o centro precisa construir um discurso unificado e conciliar as propostas para oferecer à população uma alternativa diferente, mesmo que alguns nomes tenham de abrir mão de lançar candidatura própria.

'Para se ter uma candidatura competitiva, é necessário unidade. Se houver, realmente, uma intenção do centro de conquistar a vitória no ano que vem, não podemos nos dividir', analisou o senador Izalci Lucas (PSDB-DF), líder da legenda no Senado. Segundo ele, o trabalho deve ser o de evitar polarizações dentro do próprio centro, o que só tende a favorecer a esquerda e a direita. 'Basta ver o número de candidatos que temos em todas as eleições. Se permanecer dessa forma, é evidente que não há nenhuma chance de se vencer as eleições.'

Um dos vice-presidentes nacionais, o deputado Célio Silveira (GO) compartilha da mesma opinião. 'Diante dos acontecimentos mais recentes no meio político, sobretudo com a volta do Lula, o jogo para o ano que vem muda totalmente, e o centro formado por esses que assinaram a carta só tem a chance de disputar o segundo turno se estiver unido', observou.

A única desconfiança do centro com o manifesto divulgado pelos seis presidenciáveis é com a assinatura de Ciro Gomes, um dos principais políticos do campo progressista do país. Para não deixar a esquerda apenas com Lula, o temor de alguns políticos é de que o pedetista não aceite abdicar de concorrer sozinho. Por outro lado, mesmo João Doria estaria disposto a não ser o líder da chapa, sobretudo por conta da sua rejeição em São Paulo.

A iniciativa dos presidenciáveis recebeu elogios de Lula, mas ele criticou os signatários da carta por terem contribuído para a vitória de Bolsonaro em 2018. 'Sou favorável e aplaudo qualquer manifesto que defenda a democracia, agora, todos esses tiveram a chance de garantir a democracia votando no Haddad. Essa gente preferiu votar no Bolsonaro. Ou seja, você faz um manifesto e sequer reconhece o erro? O Ciro foi para Paris, não votou', reclamou o petista, em entrevista à Rádio BandNews FM, ontem.

Afastamento por 180 dias
A Assembleia Legislativa de São Paulo aumentou para 180 dias a suspensão do mandato do deputado estadual Fernando Cury (Cidadania) por importunação sexual contra Isa Penna (PSOL), em dezembro do ano passado. A proposta inicial de punição, aprovada em março pelo Conselho de Ética da Casa, previa 119 dias. Com a ampliação da pena, Cury perde direito a salário e à manutenção do gabinete. Votaram pela punição 86 deputados em sessão virtual. Cury disse ter recebido a decisão 'com serenidade e de forma respeitosa'. Ele nega ter assediado a deputada.

TAGS: governo | 2022 | eleições |
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
A Justiça está realmente cuidando das crianças no centro de disputas familiares?
Cacique Raoni pede ao presidente dos EUA que ignore Jair Bolsonaro
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 16/04
Carta aberta pede quebra de patentes de vacinas de Covid-19
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco