Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Política

Em visita ao 6ºBPM, deputado estadual Joel da Harpa (PP) troca agressões com comandante

Publicado em: 08/04/2021 19:05 | Atualizado em: 08/04/2021 21:51

 (Foto: Divulgação)
Foto: Divulgação
Em visita ao 6º Batalhão da Polícia Militar (6º BPM), na manhã desta quinta-feira, para acompanhar a vacinação dos agentes de segurança pública do estado contra a Covid-19, o deputado estadual Joel da Harpa (PP) trocou agressões com o Comandante do 6º BPM, coronel Alexandre Tavares. Na ocasião, o parlamentar fazia registros do momento com um celular e ao tentar ingressar no auditório onde ocorriam as vacinações teve sua entrada barrada pelo militar, o que provocou o desentendimento entre as partes. Em nota, a PMPE informou que o acesso foi negado porque o parlamentar não estava usando máscara. 

Representante da categoria militar na Alepe (Assembleia Legislativa de PErnambuco), o deputado Joel da Harpa foi ao 6ºBPM acompanhar as vacinações dos policiais militares de Pernambuco, iniciadas nesta quinta-feira. Em visita ao batalhão, o parlamentar registrou o momento com um celular e ao tentar entrar no auditório onde aconteciam as vacinações teve sua entrada vetada pelo coronel Alexandre Tavares. Em um dos vídeos gravados pelo deputado é possível ver o momento em que ele tentar ter acesso ao espaço e é impedido pelo militar que avisa "você não vai passar para o auditório, não", impedindo a passagem. Na tentativa de conseguir acesso o deputado, com tom de voz elevado, questiona: "você vai se colocar na minha frente?". 

Em outro vídeo, o deputado diz ao comandante que não vai se retirar do quartel e pergunta se ele vai forçar a retirada, ao afirmar que "sim" os dois trocam empurrões e chutes, mas são apartados por outros militares. Em entrevista ao Diario, o deputado Joel da Harpa afirmou que também estava presente enquanto parlamentar para fiscalizar o Poder Executivo. "Eu estava exercendo minha função de fiscalizar o (Poder) Executivo, porque aquilo não deixava de ser um evento do Executivo estadual. O comandante me empurrou, me agrediu fisicamente, me colocou pra fora do quartel, uma atitude deplorável", disse. 

"Estou há seis anos como deputado e nunca tive problema em nenhum quartel e não entendi a atitude do comandante. Ele disse que tinha recebido ordens, quando questionei de quem ele não respondeu", contou o parlamentar, que informou a abertura de representação contra o comandante na Corregedoria para pedir explicações sobre a atitude do militar. 

Através de nota oficial, a Polícia Militar informou que a entrada do deputado Joel da Harpa foi barrada porque ele estava desrespeitando regras de combate à Covid-19. "Sem comunicação prévia e sem utilizar máscara, o deputado chegou à unidade militar e foi permitido seu acesso à área externa e algumas dependências do batalhão, onde pode realizar filmagens. No entanto, o parlamentar quis entrar na sala onde estava ocorrendo a vacinação dos militares contra o Covid-19, que estava com acesso permitido apenas para o pessoal que iria tomar a vacina e os técnicos responsáveis pela aplicação do referido imunizante, de modo a evitar aglomerações ou tumultos, além da exigência de equipamento de proteção individual", informa a nota. Em um dos vídeos o parlamentar aparece sem o uso da máscara, que, de acordo com ele, caiu no momento da discussão. Segundo a Polícia Militar, "após os ânimos se exaltarem, tudo foi esclarecido entre as partes". 

Por fim, a nota destacou que o primeiro dia de vacinação dos Policiais Militares de Pernambuco "foi um sucesso com mais de 300 imunizações", processo que terá continuidade nesta sexta-feira, com postos no 6ºBPM, BPtran (Recife) e 1º BPM (Olinda).

Confira a nota da PMPE na íntegra:

A Polícia Militar informa que, na manhã desta quinta-feira (08/04), o deputado Joel da Harpa, sem utilização de máscara para prevenção à transmissão de COVID-19, tentou entrar na sala de vacinação instalada na sede do 6º Batalhão, em Prazeres, e foi impedido em respeito à normas sanitárias. Sem comunicação prévia e sem utilizar máscara, o deputado chegou à unidade militar e foi permitido seu acesso à área externa e algumas dependências do batalhão, onde pode realizar filmagens. No entanto, o parlamentar quis entrar na sala onde estava ocorrendo a vacinação dos militares contra o Covid-19, que estava com acesso permitido apenas para o pessoal que iria tomar a vacina e os técnicos responsáveis pela aplicação do referido imunizante, de modo a evitar aglomerações ou tumultos, além da exigência de equipamento de proteção individual.  Mas, após os ânimos se exaltarem, tudo foi esclarecido entre as partes. O primeiro dia de vacinação da PMPE foi um sucesso com mais de 300 imunizações e o processo vai continuar amanhã, de forma descentralizada, com postos no 6º BPM (Jaboatão), BPtran (Recife) e 1º BPM (Olinda), tudo visando dar  mais segurança e tranquilidade ao trabalho de homens e mulheres que estão na linha de frente da segurança pública e no cumprimento das normas de combate à pandemia.





Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Posse e compra de armas de fogo geram polêmica entre autoridades e população
Liberdade de imprensa piora no Brasil de Bolsonaro
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 20/04
Metade da população adulta nos EUA já tomou ao menos uma dose de vacina contra Covid
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco