Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Política

Eleições 2022

Daniel Coelho defende mais de uma candidatura da oposição em 2022

Publicado em: 27/04/2021 11:54

 (Divulgação)
Divulgação

O deputado federal Daniel Coelho (Cidadania) afirmou que o ideal para a oposição pernambucana ter chances maiores nas próximas eleições governamentais é ter mais de um palanque. Coelho declarou sua opinião em entrevista ao programa Manhã da Clube, comandado por Rhaldney Santos.


Segundo Daniel, a estratégia de ter mais de um nome concorrendo seria a ideal para chegar a um segundo turno e dar a oposição uma chance maior de vitória. “Não é desunião, isso é estratégia coletiva combinada, para garantir segundo turno e debates mais longos”, comentou. O deputado afirmou que a oposição em Pernambuco tem força o suficiente para fazer dois palanques em 2022. “Acho que nesse cenário o ideal é que nós [a oposição] tivéssemos duas candidaturas, teria uma chance maior de vitória”, ressaltou.


De acordo com o raciocínio de Coelho, se a oposição lançar apenas uma candidatura, as chances de um segundo turno são menores, e a eleição seria mais fácil para os atuais governantes. “Fazer um palanque único quando a gente sabe que no campo governista eles estão unidos é jogar no interesse individual e não de quem quer ganhar a eleição”, comentou. O deputado comentou que existem nomes suficientes para lançar duas chapas, além de uma candidatura ao senado. “Assim as pessoas têm mais opção de voto”, firmou.


Daniel também falou sobre a deputada Marília Arraes (PT), comentando que se ela quisesse fazer parte da oposição, teria que deixar sua legenda, visto que, segundo o deputado, o PT já estaria firmado com o PSB para 2022. “Ela vai ter que sair do PT. Não considero o PT como oposição, para mim, está fechado com o governo”, ponderou.



Cenário nacional 


Assim como outras lideranças entrevistadas pelo programa anteriormente, Daniel Coelho afirmou a necessidade de uma “terceira via” para as eleições nacionais de 2022. “Precisamos achar um nome que consiga enfrentar esses dois [Lula e Bolsonaro]”, comentou


Para o deputado, nem o ex-presidente Lula (PT), nem o atual presidente Bolsonaro (Sem partido) representam uma boa opção de voto nas próximas eleições. Entretanto, o parlamentar afirmou que um possível terceiro candidato ainda não surgiu. “Não consigo ainda ver clareza de pauta de agenda [dos nomes cotados], você não tem como avançar contra Lula e Bolsonaro se não tem clareza e se as pessoas não sabem quem você é”, comentou.  “É difícil encontrar um nome quando se tem candidatos de peso como Lula e Bolsonaro”, ponderou.


Daniel também explicou que se não houver um terceiro candidato, a vantagem maior seria do ex-presidente Lula, principalmente pela forma com que Bolsonaro tem lidado com a pandemia, o que diminuiu consideravelmente a sua popularidade. “Se não aparecer outro nome, é um presente para Lula voltar, a chance de Bolsonaro vencer o segundo turno é muito pequena”, concluiu.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Air France e Airbus serão julgadas pelo voo 447 Rio-Paris
Manhã na Clube com Rhaldney Santos -  12/05
Anvisa recomenda suspender vacinação da AstraZeneca para grávidas
Anticorpos contra Covid-19 permanecem no sangue por pelo menos oito meses
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco