Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Política

Desaparecido

Advogado mineiro desaparecido atuou em casos contra presidente nacional do PSC

Publicado em: 03/06/2020 16:04 | Atualizado em: 03/06/2020 16:07

 (Mauro César Gomes/Arquivo pessoal)
Mauro César Gomes/Arquivo pessoal

A família do advogado Juliano César Gomes (37) ainda segue procurando pistas do seu paradeiro, segundo informações do jornal Correio da Manhã. Desaparecido desde 21 de maio deste ano, seu carro foi encontrado em Sete Lagoas, Minas Gerais. O caso está sendo investigado pela polícia mineira. Segundo informações do jornal, o advogado chegou a fazer "graves denúncias" contra o presidente nacional do Partido Social Cristão, Pastor Everaldo. 

O jornal explica que, em 2018, em um processo no STF, Juliano atuou como patrono em um processo de autoria do ex-presidente do PSC, Vitor Jorge Abdala Nósseis. Este processo pedia o afastamento do Pastor Everaldo e do secretário-geral do partido. 

No Judiciário, Vitor Nósseis tentava acabar com o fechamento da Fundação Pedro Aleixo, ligada ao PSC, que era comandada por ele. Ainda em maio deste ano, Juliano e Vitor Nósseis conseguiram sua primeira vitória neste caso. 

Segundo o Correio da Manhã, em 16 de março deste ano, uma denúncia contra o pastor Everaldo foi entregue no Palácio do Planalto e outra no Ministério da Jusiça, destinadas ao presidente da República e outra ao então ministro Sergio Moro, respectivamente. 

O jornal informou que o material foi encaminhado, no início de abril, para a Polícia Federal, especificamente para a Diretoria de Investigação e Combate ao Crime Organizado e se encontra com o Serviço de Inquérito.

Também de acordo com informações do jornal, a investigação do desaparecimento de Juliano César Gomes segue na Divisão de Referência da Pessoa Desaparecida, comandada pela delegada Maria Alice Faria. O retrato de Juliano César Gomes foi publicado no cadastro de pessoas desaparecidas e a investigação analisa todas as hipóteses. 

Segundo o Correio da Manhã, na Câmara de Sete Lagoas há o registro da entrada do carro dele na cidade, sendo seguida por um veículo suspeito. Já houve a expedição um mandato de prisão contra o proprietário do segundo carro, cuja o individuo ainda não foi localizado.

O Pastor Everaldo se posicionou sobre o assunto por meio de nota encaminhada ao jornal Correio da Manhã: “O Pastor Everaldo esclarece que não é réu em nenhuma ação judicial e processará criminalmente quem o acusa de qualquer irregularidade sem provas. O presidente nacional do PSC informa, ainda, que os fatos apresentados pelo senhor Vítor Nósseis já foram objeto de outras denúncias, todas com decisões judiciais contrárias a Nósseis, destacando, inclusive, sua má fé processual. A Fundação Pedro Aleixo deixou de ser vinculada ao PSC, conforme registrado no TSE. Isso aconteceu após o Ministério Público de Minas Gerais apontar o uso irregular de recursos públicos por parte de antigos dirigentes, todos afastados do partido e atualmente com bens bloqueados pela Justiça. O senhor Vítor Nósseis saiu da presidência do PSC por decisão unânime do Diretório Nacional do partido tomada em 2015.”

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Itália proíbe entrada de viajantes brasileiros
10/07 Manhã na Clube com Rhaldney Santos
Burro invasor de lives faz santuário de animais arrecadar dinheiro
Seminário discute novo marco legal do saneamento básico
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco