Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Política

CHAPA

Bolsonaro questionou orientação sexual do príncipe antes de desistir dele como vice, diz Frota

Publicado em: 13/11/2019 16:09

O deputado Luiz Philippe de Orléans e Bragança. (Foto: Michel Jesus/ Câmara dos Deputados
)
O deputado Luiz Philippe de Orléans e Bragança. (Foto: Michel Jesus/ Câmara dos Deputados )
Em entrevista à coluna da jornalista Mônica Bérgamo , o deputado federal Alexandre Frota (PSDB) afirmou que o presidente Jair Bolsonaro desistiu do príncipe Luiz Philippe de Orleans e Bragança como seu vice na chapa presidencial depois de ter recebido fotos comprometedoras dele.

“Perguntei: ‘Que fotos?’ [Bolsonaro] disse que depois me mostraria, mas me perguntou se eu sabia se o príncipe era gay ou não. Eu disse que não sabia”, explica Frota.

Bolsonaro pediu a Frota o número do celular do presidente do PRTB, Levy Fidelix, para convidar o general Hamilton Mourão para ser candidato a vice, de acordo com o deputado.

“Ele [Bolsonaro] pediu para que eu não falasse nada sobre o príncipe deixar de ser o vice dele, que ele conduziria com a imprensa”, completou o parlamentar. 

O Palácio do Planalto afirmou que não vai comentar as declarações. O príncipe, atualmente deputado federal, não respondeu à jornalista. À revista Crusoé, ele afirmou ter sido vítima de um dossiê falso.

Frota enviou um relato com detalhes do que diz ter ocorrido: 
“Ele [Bolsonaro] estava com o [coordenador da campanha, Gustavo] Bebianno no aeroporto para embarcar para São Paulo. Era dia da convenção do PSL e ele havia convidado o príncipe Frozen [referindo-se à Philippe] para ser vice. Às 5h, me ligaram do aeroporto pedindo o celular do Levy Fidelix [presidente do PRTB] e dizendo que [Bolsonaro] iria chamar o General [Hamilton Mourão] pra vice, que não iria colocar o príncipe porque haviam mandado umas fotos do príncipe pra ele.

Perguntei: que fotos? Ele disse que depois me mostraria, mas me perguntou se eu sabia se o príncipe era gay ou não. Eu disse que não sabia.

Ele pediu para que eu não falasse nada sobre ele deixar de ser o vice, que ele conduziria com a imprensa.

A gente se encontrou no aeroporto. Dei o celular do Levy e fui esperá-lo no aeroporto. Com ele estavam Bebianno e [candidato a deputado] Julian Lemos. Às 9h, eles chegaram.

Durante o trajeto, ele ligou para o Levy e fechou com o Mourão. Tanto que na convenção, nem cumprimentou o príncipe, que estava lá com amigos, fotógrafos e a corte para ser anunciado. Ficou só olhando.

Bebianno, Levy e Julian sabem que foi assim. Inclusive, no aeroporto, quem estava comigo era o Marcos Pontes e a esposa dele. Bolsonaro chamou Pontes para ir com ele dentro do carro da PF. Quando acabou a convenção, fomos para o clube Sírio Libanês, onde estava acontecendo a convenção do PRTB, e ali foi anunciada a vice-liderança do Mourão, hoje descartado covardemente por Jair.

Nunca vi as fotos e não sei do que se tratam. Apenas imagino.”
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Depois de campanha, estudante com altas habilidades ganha equipamento para assistir a videoaulas
26/05: Manhã na Clube com Rhaldney Santos
A pandemia em Pernambuco - notícias de 25/05
Curados da Covid-19 ressaltam importância do isolamento
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco