Data Popular Sete de 10 brasileiros da classe C querem continuidade da Lava Jato

Por: Agência Estado

Publicado em: 04/10/2019 14:03 Atualizado em:

Marcelo Camargo/Agência Brasil
Marcelo Camargo/Agência Brasil
Apesar de sofrer alguns reveses nos últimos meses e estar no foco de decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que poderá anular algumas de suas sentenças, sete entre cada dez brasileiros da classe C querem a continuidade da Operação Lava Jato. É o que mostra pesquisa inédita realizada pelo Instituto Data Popular, denominada Data Check-up Brasil, que tem foco na elaboração de pesquisas quantitativas, qualitativas e consultorias com o público das classes C, D e E, e obtida com exclusividade pelo Broadcast Político.

A mostra, realizada em 33 cidades brasileiras, dentre as quais 19 capitais, entre os dias 4 e 18 de setembro, com 1.020 pessoas com renda entre R$ 1.646,95 e R$ 4.144,67, indica que 74% dos pesquisados querem a continuidade da operação que investiga os desmandos e corrupção envolvendo a Petrobras, 21% defendem o seu término e 5% não souberam opinar. A margem de erro é de três pontos porcentuais para mais ou para menos. O Data Popular informa que, de acordo com o IBGE, a classe C representa 51% da população brasileira.

Entre os que defendem a manutenção da Operação Lava Jato, 79% são mulheres, com 35 a 44 anos e ensino médio e superior completos. O porcentual que avalia a força-tarefa como ótima ou boa é de 51% e o que avalia como ruim ou péssima é de 27%.

A Lava Jato e a economia
A despeito do elevado apoio que essa operação tem na classe C brasileira, 43% dos entrevistados afirmaram que a Lava Jato prejudicou a economia do País. Em contrapartida, 38% dos entrevistados se mostraram otimistas com a aposta na melhoria do cenário econômico nos próximos meses; já 33% afirmaram que o cenário econômico tende a piorar. A mostra indica ainda que 53% acreditam que haverá avanço na renda pessoal.

Para a maioria dos pesquisados, 74%, a Lava Jato é um importante instrumento de combate à corrupção. Mesmo assim, 53% afirmaram que juízes e promotores utilizam a ação para perseguir adversários políticos. Para 42%, a força-tarefa dessa operação comete muitos excessos, impedindo que os denunciados tenham direto à ampla defesa.

O levantamento do Data Popular mostra ainda que a maioria dos entrevistados da classe C percebe corrupção nos três Poderes e no empresariado brasileiro. Quanto ao grau de corrupção, 92% opinaram que ele está muito presente no Legislativo, 86% no Executivo, 80% no Judiciário e 87% entre o empresariado.

Ao falar da importância da pesquisa, o gerente de Pesquisa e Inteligência de Mercado do Data Popular, Marcio Falcão Lopes, diz que o objetivo é "dar voz àquela que é a maior classe social brasileira". Ele destaca ainda que entender seu comportamento, hábitos de consumo e opiniões é fundamental. "Apesar de tamanha representatividade, essas pessoas ainda são pouco ouvidas e isso é fundamental para entendermos o contexto social e econômico atual"; afirmou.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.