Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Política

rede social

Temer lidera 'trending topics' do Twitter após chamar impeachment de 'golpe'

Publicado em: 17/09/2019 09:57

Wilson Dias/Agência Brasil
A entrevista que o ex-presidente Michel Temer concedeu ao programa Roda Viva, da TV Cultura, na noite desta segunda-feira (16), é o assunto mais comentado no Twitter na manhã desta terça-feira (17). O nome do ex-presidente é o primeiro termo entre os dez mais citados da rede social, enquanto a expressão "foi golpe", fazendo alusão à expressão utilizada pelo próprio ex-presidente para se referir ao impeachment que o levou ao poder em 2016, figura em sexto lugar.

As falas de Temer incomodaram a militância virtual bolsonarista. O youtuber de extrema-direita Bernardo Kuster, que tem quase 300 mil seguidores no Twitter, afirmou que, "no fim das contas, ao afirmar que o impeachment de Dilma foi golpe, Michel Temer apenas provou que sempre foi aliado do PT".

O blogueiro Allan dos Santos, que colocou em circulação nesta segunda-feira um formulário para estabelecer uma "militância bolsonarista organizada" nas redes sociais, relacionou a declaração de Temer ao Movimento Brasil Livre (MBL), que está organizando um congresso no qual o ex-presidente palestrará.

Já a oposição ficou amplamente satisfeita com a entrevista. A candidata à vice-presidente na chapa de Fernando Haddad nas eleições do ano passado, Manuela D'Ávila (PCdoB-RS) escreveu que "até o Temer já assumiu que foi golpe, e você?". Adversária histórica do presidente Jair Bolsonaro quando ele era deputado, a deputada federal Maria do Rosário (PT-RS) foi na mesma linha e afirmou que "todo mundo sabia que era golpe, e o pior é que o golpe segue...".

Candidato derrotado à Presidência pelo PSOL, Guilherme Boulos elogiou o programa. "O Roda Viva parece estar provocando lampejos de sinceridade nos entrevistados. Hoje, Temer, o golpista, admitiu o golpe. A Daniela Lima apresentadora poderia convidar Moro e perguntar para ele se o Lula é preso político", ironizou, mencionando o ministro da Justiça e Segurança Pública.

Alguns internautas lembram, ainda, de um post recente da deputada estadual Janaína Paschoal (PSL-SP), uma das autoras do pedido de impeachment que derrubou a ex-presidente Dilma Rousseff, no qual ela questiona seus seguidores se acham mesmo que Dilma caiu por um problema contábil. O deputado federal Helder Salomão (PT-ES), disse que "depois da Janaína Paschoal, foi a vez de Michel Temer admitir o golpe contra a presidente Dilma Rousseff".

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Resumo da semana: brasileiros vetados nos EUA, Bolsonaro x STF e natimorto com Covid-19
29/05: Manhã na Clube com Rhaldney Santos
A pandemia em Pernambuco - notícias de 28/05
Ciência e quarentena: você pode ajudar a mapear anfíbios urbanos
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco