STF 'Recomendo procurar ajuda psiquiátrica', diz Gilmar Mendes em resposta à Janot

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 27/09/2019 09:16 Atualizado em: 27/09/2019 09:43

Antonio Cruz/Agência Brasil
Antonio Cruz/Agência Brasil
Em nota divulgada nesta sexta-feira (27), Ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, respondeu à entrevista do ex-procurador geral da República, Rodrigo Janot, que afirmou ter ido armado para sessão do STF para matar o ministro. ''Recomendo procurar ajuda psiquiátrica'', diz um trecho da nota.

O ministro do STF também lamentou o ocorrido. "Dadas as palavras de um ex-procurador-geral da República, nada mais me resta além de lamentar o fato de que, por um bom tempo, uma parte do devido processo legal no país ficou refém de quem confessa ter impulsos homicidas", disse a nota. 

Gilmar Mendes afirmou, ainda, estar surpreso com a declaração de Janot. ''Sempre acreditei que, na relação profissional com tão notória figura, estava exposto, no máximo, a petições mal redigidas. Agora ele revela que eu corria também risco de morrer", acrescenta

O ex-procurador geral da República Rodrigo Janot, fez a revelação na noite dessa quinta-feira (26). Segundo informações do Estadão, Janot afirmou que "Não ia ser ameaça não. Ia ser assassinato mesmo. Ia matar ele (Gilmar) e depois me suicidar". 

O ex-procurador disse que 'Foi a mão de Deus' ao justificar o motivo de não ter matado Gilmar. "Ele estava na sala, na entrada da sala de sessão. Eu vi, olhei, e aí veio uma 'mão' mesmo". 
 

Confira a nota na íntegra:



O ministro Gilmar Mendes divulgou, na manhã desta sexta-feira, comentários sobre a entrevista em que o ex-PGR Rodrigo Janot afirma ter ido armado ao STF para matá-lo. "Recomendo que procure ajuda psiquiátrica", diz ao final da nota.

— JOTA (@JotaInfo) 27 de setembro de 2019


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.