Posicionamento Raquel Dodge defende luta pela democracia e contra a opressão

Por: Correio Braziliense

Publicado em: 10/09/2019 18:54 Atualizado em:

Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil
 (Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil
)
Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil
Em sua última sessão a frente do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, defendeu, nesta terça-feira (10), que é necessário continuar a luta pela "democracia e contra a opressão". Ela declarou ainda que as redes sociais tem sido usadas para desunir o país. 

Raquel Dodge deixa o cargo no próximo dia 17, quando termina seu mandato de dois anos a frente do Ministério Público Federal (MPF). Quem deve assumir o posto é o subprocurador Augusto Aras, indicado pelo presidente Jair Bolsonaro para o cargo. 

Ao discursar na mesa, a procuradora conclamou aos integrantes do MPF que se unam em torno de pautas democráticas. "Nós do Ministério Público temos que continuar a luta pela democracia, contra a opressão, contra a violência, por liberdades", disse.

Sem citar casos específicos, Dodge afirmou que a internet está sendo usada para pregar a desunião entre os brasileiros. "Nós estamos nos tornando uma sociedade de pessoas, sobretudo nos meios virtuais, cada vez mais agressivas uns com os outros. Isso não constrói. É preciso estar muito atento com relação ao modo como em meios virtuais nós brasileiros estamos usando a palavra para, acho, desunir, desunirmos como nação e como país", completou a procuradora.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.