STF 'Foi a mão de Deus', diz Janot ao revelar que já pensou em matar Gilmar Mendes

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 26/09/2019 22:40 Atualizado em:

Fotos: Foto: RODRIGO JANOT FELLIPE SAMPAIO/SCO/STF e divulgação
Fotos: Foto: RODRIGO JANOT FELLIPE SAMPAIO/SCO/STF e divulgação
O ex-procurador geral da República Rodrigo Janot, revelou na noite desta quinta-feira (26), que chegou a ir armado para uma sessão do Supremo Tribunal Federal (STF) com o objetivo de matar o ministro Gilmar Mendes. Segundo informações do Estadão, Janot afirmou que "Não ia ser ameaça não. Ia ser assassinato mesmo. Ia matar ele (Gilmar) e depois me suicidar". 

A tensão aumentou logo após do ex-procurador apresentar uma exceção de suspeição contra Gilmar, no caso da análise de um habeas corpus de Eike Batista, sob o argumento de que a mulher dele, a senhora Guimar Mendes, trabalhava no escritório de Sérgio Bermudes, que advogava para o empresário. 

Em contrapartida, Gilmar defendeu-se em ofício, afirmando que Letícia Ladeira Monteiro de Barros, filha de Janot, advogava para a empreita OAS em processo no Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). Essa acusação, segundo Janot foi uma "história mentirosa", e esse fato o tirou do sério. 

O ex-procurador disse que 'Foi a mão de Deus' ao justificar o motivo de não ter matado Gilmar. "Ele estava na sala, na entrada da sala de sessão. Eu vi, olhei, e aí veio uma 'mão' mesmo". 



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.