Evento Eduardo Bolsonaro participa de ato em Juiz de Fora um ano após facada

Por: Agência Estado

Publicado em: 06/09/2019 22:13 Atualizado em:

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
 (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
)
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
No cruzamento entre as ruas Halfeld e Batista de Oliveira, no centro de Juiz de Fora (MG), apoiadores de Jair Bolsonaro realizaram, nesta sexta-feira (6) um culto ecumênico no local exato onde o presidente sofreu um atentado há um ano. Em cima de um trio elétrico, apoiadores do presidente discursaram, entre eles o filho e deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL). O ato religioso durou cerca de uma hora.

O número de presentes foi inferior a outros atos em apoio ao presidente, mas o local e a hora - o centro da cidade às 18h - deu força à manifestação. Quem passava pela Rua Halfeld, uma das mais movimentadas na cidade, dificilmente ficava indiferente ao ato. Entre os gritos dos apoiadores, "queremos Eduardo embaixador do Brasil" foi repetido algumas vezes, mencionando a possível indicação de Eduardo para a embaixada do Brasil em Washington.

Em seu discurso, Eduardo não falou sobre o tema, focando apenas no ocorrido no último ano. Ele agradeceu os profissionais da Santa Casa de Misericórdia e disse que havia nascido outra vez. Paulista de "nascimento" e mineiro de "coração" foram os termos usados.

Apoiadores usavam camisas tradicionais de apoio ao presidente. Um pôster em tamanho real de Bolsonaro foi usado para os apoiadores fazerem diversas fotos. Chegou a haver um princípio de tumulto após opositores posarem hostilizando a imagem.


Ver essa foto no Instagram

Há exato um ano um ex-integrante do PSOL, Adélio Bispo, atentava contra a vida do meu pai em Juiz de Fora-MG pelo fato dele estar Bem cotado para ser eleito presidente. Há um ano eu saía de Mogi das Cruzes-SP ao lado do Dr. Marcelo, Gil Diniz e Carioca de Suzano para a Santa Casa de Juiz de Fora-MG numa bizarra angústia sem saber se meu pai estava vivo ou morto. Uma facada covarde que até hoje emociona minha família e os amigos mais próximos. Ainda hoje queremos saber quem mandou matar meu pai. Porém, tive a felicidade de poder hoje comemorar seu segundo nascimento no mesmo local em que ele levou a facada, que penetrou em torno de 15cm de seu corpo e o fez perder cerca de 2,5 litros de sangue aos 63 anos idade. Obrigado a Deus e a todos aqueles que oraram e rezaram pela sua vida, bem como àqueles que o socorreram no local e o atenderam na Santa Casa de Juiz de Fora. Este domingo ele realiza mais uma cirurgia em virtude deste bárbaro crime. Pedimos a todos que novamente orem para que ele tenha uma boa cirurgia e uma boa recuperação. Obrigado %uD83D%uDE4F

Uma publicação compartilhada por Eduardo Bolsonaro%uD83C%uDDE7%uD83C%uDDF7 (@bolsonarosp) em



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.