pesquisa Cresce desaprovação do governo Bolsonaro, diz Datafolha

Por: Estado de Minas

Publicado em: 02/09/2019 08:25 Atualizado em:

 Isac Nóbrega/PR
Isac Nóbrega/PR
Cresce a desaprovação do governo do presidente Jair Bolsonaro, conforme pesquisa Datafolha divulgada nesta segunda-feira (02) pelo jornal Folha de S.Paulo. De acordo com o levantamento realizado nos dias 29 e 30 de agosto com 2.878 pessoas com mais de 16 anos, em 175 cidades brasileiras, 38% consideram ruim e péssimo a gestão do presidente. Percentual era de 33%, em julho, e 30% em abril.

Os que avaliam  o governo ótimo e bom somam 29%, percentual menor se comprado com julho, 31%, e abril, 33%.

Na pesquisa publicada nesta segunda-feira (02), não souberam avaliar ou não responderam 2%.

De acodo com  o Datafolha,  a margem de erro da pesquisa  é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança da pesquisa é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem a realidade, considerando a margem de erro.

Futuro
A  expectativa de melhora para o futuro também caiu. Na pesquisa  divulgada nesta segunda-feira,, 45% esperam que Bolsonaro faça uma gestão ótima ou boa. Em julho, eram 51%, e em abril, 59%. Outros 32% acreditam que o presidente fará uma administração ruim ou péssima, contra 24% em julho, e 23% em abril.

O Datafolha também perguntou se Bolsonaro fez mais, menos ou o que deveria pelo país. Confira os resultados da pesquisa:
Fez pelo país mais do que esperava: 11% (eram 12% em julho, e 13% em abril)
Fez pelo país o que esperava que ele fizesse: 21% (eram 22% em julho, 22% em abril)
Fez pelo país menos do que esperava: 62% (eram 61% em julho, e 61% em abril)

O Datafolha também perguntou  se os entrevistados acreditam que o presidente age ou não como deveria:
Age como presidente deveria: 15% (eram 22% em julho, e 27% em abril)
Na maioria das ocasiões age como deveria: 27% (eram 28% em julho, e 27% em abril)
Em algumas ocasiões age como deveria: 23% (eram 21% em julho, e 20% em abril)
Em nenhuma ocasião age como deveria: 32% (eram 25% em julho e 23% em abril)


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.