Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Política

projeto de irrigação

No Nordeste, Bolsonaro diz que Piauí vai virar 'Tigre Asiático'

Publicado em: 14/08/2019 11:41 | Atualizado em: 14/08/2019 12:09

Presidente Jair Bolsonaro voltou a acenar ao Nordeste ao chamar povo da região de "irmão". Foto: Evaristo Sá / AFP (Presidente Jair Bolsonaro voltou a acenar ao Nordeste ao chamar povo da região de "irmão". Foto: Evaristo Sá / AFP)
Presidente Jair Bolsonaro voltou a acenar ao Nordeste ao chamar povo da região de "irmão". Foto: Evaristo Sá / AFP (Presidente Jair Bolsonaro voltou a acenar ao Nordeste ao chamar povo da região de "irmão". Foto: Evaristo Sá / AFP)
Ao participar de cerimônia alusiva a um novo projeto de irrigação em Parnaíba (PI), o presidente Jair Bolsonaro afirmou que o estado do Piauí vai virar um Tigre Asiático com o fortalecimento da fruticultura e área vinícola da região. O chefe do Executivo brasileiro ainda disse que um novo polo de vinhos e exportação de frutas não criaria concorrência para Petrolina, no Sertão de Pernambuco.
 
“Na eleição, fui zombado ao dizer que o Piauí poderia se tornar um Tigre Asiático. Mas agora digo: o Piauí vai sim virar um Tigre Asiático. Aqui tem terra, água, um povo maravilhoso e que acredita em Deus”, afirmou Bolsonaro a uma plateia formada por apoiadores, vestidos predominantemente de verde e amarelo. A expressão "Tigres Asiáticos" se refere a quatro países da Ásia (Hong Kong, Cingapura, Coreia do Sul e Taiwan), que, a partir da década de 1970, alcançaram um acelerado desenvolvimento industrial e econômico. 
 
Ao dizer que a vocação de Parnaíba, no litoral do Piauí, seria também de fruticultura, o presidente lembrou a força econômica do Sertão pernambucano na área. “Não vamos concorrer com Petrolina, vamos sim ser parceiros. Vamos a exemplo de lá exportar ainda mais para a Europa. Com isso, vem desenvolvimento e emprego para o Piauí”, declarou o presidente, que foi recebido pelo prefeito de Parnaíba, Mão Santa (SDD), ex-senador.


 
No Nordeste brasileiro, Jair Bolsonaro voltou a deferir ataques à esquerda. O governador do estado, Wellington Dias (PT) recebeu o presidente em Parnaíba. “Vamos acabar com essa raça de corruptos e comunistas. Nas próximas eleições, vamos varrer essa turma vermelha do Brasil”, disse Bolsonaro, sendo aplaudido pelos presentes. “Acabou a história de roubar o povo nordestino. Apesar da petralhada ter roubado quase tudo no Brasil, estamos fazendo muitos esforços para arrancar recursos para trazer mais trabalho para o povo”, completou o presidente, que, em aceno, chamou o povo nordestino de “irmão”. 
 
Com a apreciação de pautas sucessivas classificadas pelo governo como essenciais para a retomada da economia, como a Reforma da Previdência, o Parlamento voltou a ser elogiado por Jair Bolsonaro. “O casamento (do Legislativo) com o Executivo está dando certo”, disse.

O presidente da República ainda disse que a família brasileira precisa ser “respeitada” e voltou a atacar a suposta presença de ideologia de gênero em escolas durante governos anteriores. “Acabou a história de bagunçar a família brasileira. Inclusive, nas escolas, estamos vendo cada vez menos aquele lixo, coisa do ‘capeta’, chamada de ideologia de gênero”, afirmou o presidente. 
 



Argentina
 
No Piauí, Bolsonaro voltou a comentar a situação política da Argentina. “Olhem o que tá acontecendo na Argentina, está mergulhando num caos. A Argentina começa a trilhar o caminho da Venezuela. Nas primárias, bandidos da esquerda começaram a voltar ao poder”, acusou o líder brasileiro. 
 
Um dos principais parceiros comerciais do Brasil,  o país vizinho vive processo eleitoral, que teve o pontapé inicial dado no último domingo (11) com as prévias das eleições. Na primeira etapa, a chapa de esquerda formada por Alberto Fernández e Cristina Kirchner obteve o primeiro lugar com mais de 47% dos votos, enquanto Maurício Macri, atual presidente de centro-direita, obteve cerca de 32% dos votos. O resultado das primárias passou a assombrar a possibilidade de reeleição de Macri nas eleições definitivas de outubro. 

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Escolas particulares se antecipam e já organizam retorno das atividades mesmo sem data para retomada
Enem para todos com professor Fernandinho Beltrão
É preciso tocar a vida e se safar deste problema, diz Bolsonaro sobre pandemia
Presa em Petrolina uma  das principais quadrilhas de assaltos a bancos e carros-fortes do NE
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco