Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Política

governo bolsonaro

Aprovação de Bolsonaro cai também entre parlamentares, indica pesquisa

Publicado em: 09/04/2019 10:51

Segundo o levantamento, 55% dos deputados consideram que a relação da Câmara com o Planalto é ruim ou péssima. Foto: Brendan Smialowski/AFP
Pesquisa conduzida pela XP Investimentos, divulgada nesta terça-feira (9/4), mostra que a popularidade do presidente Jair Bolsonaro caiu também entre os deputados. Segundo o levantamento, 55% dos parlamentares consideram que a relação da Câmara com o Planalto é ruim ou péssima. Em fevereiro, o número era de 12%. Foram ouvidos 201 deputados, entre os dias 26 de março e 4 de abril.

Apenas 16% dos entrevistados consideram que o relacionamento é ótimo ou bom. Em fevereiro, eles eram 57%. Na pesquisa atual, outros 25% (ante 26% em fevereiro) avaliaram a relação como regular e 3% não sabem ou não responderam (contra 5% em fevereiro).

A avaliação é pessimista mesmo excluindo-se os parlamentares de partidos tidos como oposição ao governo — PT, PSB, PDT, PSOL, PCdoB e Rede. Sem eles, 44% consideram que a relação Câmara-Planalto é ruim ou péssima, enquanto 23% acham que é ótima ou boa. Outros 30% a consideram regular e 3% não sabem ou não responderam.

A percepção dos deputados é melhor em relação ao tratamento individual. Entre os parlamentares ouvidos, 34% avaliam que o contato pessoal com o presidente é ótimo ou bom, contra 30% que consideram ruim ou péssimo. Apesar disso, 37% dos ouvidos disseram que suas demandas têm sido mal ou muito mal atendidas pelo governo federal (incluindo agências, órgãos e ministérios), enquanto 23% consideram que o atendimento é bem ou muito bem feito. Outros 21% avaliaram que o atendimento é mais ou menos, 17% disseram não ter demandas e 1% não sabe ou não respondeu.

Previdência
A maioria dos parlamentares, contudo, mostrou-se favorável à reforma da Previdência. Entre os entrevistados, 76% avaliam ser necessário haver uma reforma, 20% não veem necessidade e 4% não sabe ou não respondeu. Considerando apenas a oposição, 57% não acreditam ser necessária uma mudança nas regras da Previdência e 43% avaliam que a reforma é, sim, necessária. Questionados sobre se acreditam que a PEC será aprovada em 2019, 52% responderam que sim, 37% que não e 11% não sabem ou não responderam.

Os deputados, porém, parecem discordar, em parte, do projeto apresentado. Apenas 7% concordam plenamente com a atual proposta, enquanto 42% acreditam que ela precisa de algumas alterações, 23% defendem muitas alterações e 25% discordam totalmente. Entre os pontos mais polêmicos, o mais rejeitado é o BPC, que precisa ser alterado para 76% dos entrevistados. Em seguida, aparecem a previdência do trabalhador rural (74%) e a previdência dos militares (69%).

Aprovação
A pesquisa da XP foi divulgada um dia depois de o Datafolha mostrar uma queda na popularidade do presidente diante da população geral. Segundo o instituto, o atual governo — que completa 100 dias nesta quarta-feira (10/4) — é ruim ou péssimo para 30% dos entrevistados, ótimo ou bom para 32% e regular para 33%. Outros 4% preferiram não opinar. Ainda conforme o Datafolha, Bolsonaro tem a pior avaliação para 100 dias de governo entre os presidentes eleitos desde a redemocratização. Collor era aprovado por 36%, Fernando Henrique Cardoso por 39%, Lula por 43% e Dilma por 47%.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Itália proíbe entrada de viajantes brasileiros
10/07 Manhã na Clube com Rhaldney Santos
Burro invasor de lives faz santuário de animais arrecadar dinheiro
Seminário discute novo marco legal do saneamento básico
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco