Pernambuco.com
Pernambuco.com
Afeto Cães levam alegria para crianças internadas Projeto Cães Doutores é formado por uma equipe de 15 cães e 30 voluntários

Por: Thais Arruda - Diario de Pernambuco

Publicado em: 09/11/2015 18:08 Atualizado em: 09/11/2015 18:32

 (Rodrigo Silva/ Esp.DP/D.A Press.)

Uma equipe formada por 15 cães e 30 voluntários levam alegria e esperança quinzenalmente às crianças do Hospital Barão de Lucena, no bairro da Iputinga, no Recife. Os Cães Doutores, um projeto do Kennel Club de Pernambuco, prova que os pets podem ser os melhores amigos do homem também em situações adversas. A técnica utilizada é a da cinoterapia, abordagem com cães já conhecida nos Estados Unidos pela atuação como co-terapia no tratamento físico. A iniciativa existe desde 2006, estando dentro do HBL desde 2012. Antes de entrar nos leitos, os bichos passam por uma preparação especial.

Além do adestramento e capacitação desenvolvidos com cães e voluntários, é necessária a realização de um procedimento de assepsia a fim de evitar a entrada de bactérias no ambiente hospitalar. Quando se aproximam dos leitos as reações das crianças são diversas. Algumas, debilitadas pela enfermidade e cansadas após vários dias no hospital, ficam retraídas. Outras, correm para se aproximar e tocar os cães. Há duas semanas, a equipe animal composta por Nina, labrador, Mel, pinscher, Lara, pug, Jake, golden retriever e Cindy, shih tzu, visitaram leitos da enfermaria do HBL para levar um pouco de alegria às crianças internadas.

Escovados, com fraldas, saias e padronizados de amarelo, os bichos se jogam no que, para eles, parece ser uma brincadeira, mas com resultados que impressionam. De acordo com Ivan Sobral, 81 anos, idealizador do projeto e coordenador do Kennel Club, detalhes como o toque e a sensibilidade dos animais resultam numa melhora imediata dos pacientes. "Os cães costumam despertar a curiosidade e sensibilidade das crianças, mesmo as enfermas. Uma das qualidades que chama atenção é a capacidade do cão em perdoar, mesmo se alguém o machucar. Muitas crianças que recebem a visita melhoram o humor e até os sintomas da doença são amenizados", explicou Sobral.

O paciente Cauã Werneck, 10, estava internado no dia da visita dos cães para investigar um problema renal. Ele foi um dos primeiros a pegar os cães e colocar nos braços. "Acho muito legal os cachorros virem ao hospital. É a primeira vez que eu os vejo aqui no quarto. É uma sensação muito boa tocar no pelo, sempre quis ter um cachorro", comentou. Para aumentar a relação de contato e carinho entre pacientes e pets, os voluntários levam escovas para as crianças cuidarem dos animais. A tia Fátima Cadena, 45, se viu animada com a reação de Cauã. "Meu sobrinho está perdendo proteína através da urina e o dia a dia do hospital acaba sendo muito cansativo para ele. Acho muito legal que as crianças recebam a visita dos cachorros, ele ficou muito animado", ressaltou.

Segundo Andréa Souza, terapeuta ocupacional que acompanha as visitas do projeto, os cães atendem a pacientes com diversas enfermidades. "São crianças com problemas respiratórios, neurológicos, síndromes e problemas de interação. O projeto atende também a instituições como pousadas geriátricas, CAPS ou associações. Quanto mais voluntários, maior será nosso trabalho de humanização", afirmou Andréa. Informações sorbe o projeto Cães Doutores podem ser adquiridas no kennel Club pelo telefone (81) 3438-5015.




TAGS:
Rhaldney Santos entrevista a radiologista Mirela Ávila
Rhaldney Santos entrevista o candidato à prefeitura do Recife Carlos de Andrade Lima (PSL)
Enem para todos com professor Fernandinho Beltrão #164 Atrópodos: a importância da quitina
Pernambuco investe R$ 47,2 milhões na agricultura familiar
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco