Pernambuco.com
Pernambuco.com
História de amor Depois de comover moradores do Bairro Prado, Xerife pode viver junto com Olívia O cão e seu rival Kurt Cobain serão castrados para que possam tentar viver em paz na mesma casa em que mora Olívia, dona do coração de ambos

Por: Márcia Maria Cruz - Estado de Minas

Publicado em: 08/06/2015 09:17 Atualizado em:

 (Foto: Beto Novaes/EM/D.A Press)

Moradores do Bairro Prado, na Região Oeste de Belo Horizonte, e voluntários na defesa dos direitos dos animais não medem esforços para que Xerife, ou Lord Voldemort, possa ter um final feliz com Olívia Palito. Depois de ficar cinco dias desaparecido, Xerife voltou para a vizinhança da Rua Turquesa, encontrou a companheira, mas também o rival Kurt Cobain. A animosidade entre os machos tem sido um dos impedimentos para a adoção do cão abandonado que faz a corte, do lado de fora do portão, à cadela adotada pela funcionária pública Tatiana Azeredo Coutinho desde o carnaval. Para que Xerife possa viver sob o mesmo teto de Olívia, é preciso que a paz com o rival seja selada. Para a boa convivência dos cães, Xerife e Kurt deverão ser castrados amanhã. “Lord Voldemort e Kurt continuam se estranhando muito”, disse Tatiana.

Depois de algumas pessoas mostrarem interesse em adotar Xerife, Tatiana concluiu que não é bom separá-lo de Olívia. Ela pretende abrigar os três cachorros. Mas para que esse capítulo seja escrito é importante que os rivais passem a ter uma boa convivência. A castração é o primeiro passo. Tanto Xerife quanto Kurt serão esterilizados. “É preciso castrar também o Kurt, porque é ele, apesar de ser menor, que avança no Xerife”, disse. Com a castração, os machos param de demarcar território, o que reduz a disputa entre eles. Dentro de dois meses, Olívia também deverá passar por procedimento semelhante. “A castração é uma medida positiva para os cães. No caso da Olívia, é melhor que ela não tenha outra gestação. As cadelas ficam muito fracas”, defende Tatiana. No procedimento cirúrgico, são retirados os testículos dos machos e os ovários das fêmeas. 

Adestramento 
O próximo passo será o adestramento de Xerife, que por viver muitos anos na rua, se mostra arredio. Em contato com protetores de animais, Tatiana deverá conhecer ainda hoje um possível voluntário para ajudar Xerife a se ajustar à vida doméstica. “Ele entra em casa, mas fica muito arredio. Ao primeiro som de o portão se abrir, ele foge”, conta. A liberdade parece falar mais alto a Xerife, que já escapou de um táxi dog no Bairro Cidade Nova, Região Nordeste, em uma outra vez que foi levado para ser castrado. 

Por enquanto, Xerife e Olívia também estão com a ninhada. Mas nos próximos dias, os dez filhotes deverão seguir para outros donos. Todos foram doados e estão sendo desmamados.




Rhaldney Santos entrevista a radiologista Mirela Ávila
Rhaldney Santos entrevista o candidato à prefeitura do Recife Carlos de Andrade Lima (PSL)
Enem para todos com professor Fernandinho Beltrão #164 Atrópodos: a importância da quitina
Pernambuco investe R$ 47,2 milhões na agricultura familiar
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco