Pernambuco.com
Pernambuco.com
Saúde animal Saiba mais sobre a gripe canina A doença tem sintomas semelhantes a versão em humanos

Por: Juliana Freire

Publicado em: 12/05/2015 16:21 Atualizado em: 14/05/2015 16:34

O cão Charles Henrique, de 3 anos, da estudante Sofia Berenstein está curado da gripe. Foto: Reprodução/Arquivo pessoal
O cão Charles Henrique, de 3 anos, da estudante Sofia Berenstein está curado da gripe. Foto: Reprodução/Arquivo pessoal

As temperaturas baixas e o tempo seco favorecem o aparecimento dos resfriados tanto nas pessoas quanto nos animais. Por isso, o tutor deve ficar atento aos sinais do pet para prestar assistência o mais rápido possível.

O sintomas da gripe canina são bem semelhantes aos da gripe em humanos. Geralmente, os animais costumam apresentar tosse seca ou com secreção, coriza e congestão nasal, conjuntivite, espirros, falta de apetite e febre. Os filhotes e os cachorros com problemas imunológicos têm mais predisposição.

A estudante Sofia Berenstein, de 20 anos, percebeu claramente os sintomas da doença no seu cão da raça schnauzer Charles Henrique, de 3 anos. "Ele espirrava muito e notei que ele parecia cansado", relembra Sofia. "Levei ele ao veterinário, que passou duas doses de uma vacina, e Charles ficou bem rapidamente", completou.

De acordo com professora do departamento de medicina veterinária da UFRPE, Evilda Lima, não é só o ambiente que influencia no contagio. "A gripe canina também pode ser causada em função de bactérias e vírus, como no caso da tosse dos canis", explica. Essa doença transmitida pelas secreções de animais infectados é bastante comum em locais de grande aglomeração de cachorros.

O cão deve ser levado ao veterinário já nas primeiras alterações. Nos casos mais graves da doença, o animal pode apresentar sintomas como febres, secreções oculares, anorexia, apatia, fraqueza e desidratação. Caso o animal não seja tratado, pode se instalar um quadro de pneumonia, que pode levar o pet a óbito.

Ainda segundo a veterinária, o tutor deve sempre prestar atenção onde leva seu cão. "É preciso que os donos de pets caninos estejam sempre atentos aos ambientes que seus bichinhos de estimação frequentam, já que a doença pode estar presente até mesmo em locais como clínicas veterinárias, parques e pet shops, entre outros", reforça.

A prevenção da gripe canina pode ser feita por meio da vacinas polivalentes, onde os antígenos para as principais viroses estão inclusos. No entanto, evitar que seu pet fique exposto a outros animais e às mudanças bruscas de temperatura também são boas pedidas para protegê-lo.

Na maioria dos casos, antibióticos são indicados para o tratamento da gripe em cães - que costuma ser facilmente curada. No entanto, quadros mais graves necessitam de mais atenção e cuidados. Portanto, a visita ao veterinário é o procedimento mais indicado quando houver a suspeita de qualquer complicação.


De 1 a 5: Cuidados na saúde ocular das crianças
Rhaldney Santos entrevista a ginecologista Altina Castelo Branco
Pantanal: o pior incêndio da história
Enem para todos com professor Fernandinho Beltrão #Aulão: tudo sobre botânica
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco