Pernambuco.com
Pernambuco.com
Saúde Saiba quando e quais vacinas seu bichinho deve tomar Os animais devem ser vacinados após o desmame, que acontece de 45 a 60 dias de vida

Por: Juliana Freire

Publicado em: 27/03/2015 16:36 Atualizado em: 27/03/2015 16:54

Elvis e sua tutora Raquel Coimbra. Foto: Blenda Souto Maior/DP/D.A Press
Elvis e sua tutora Raquel Coimbra. Foto: Blenda Souto Maior/DP/D.A Press
Não existe nada melhor do que saber que seu pet está seguro e uma forma de garantir isso é cuidando da saúde dele. A vacinação ainda é a forma mais eficaz de prevenir doenças, por isso é importante que o seu "amigão" esteja com o calendário de vacinas em dia. Mas se você não sabe quando e nem qual vacina deve ser tomada, confira a matéria do PE.cão e tire suas dúvidas.

A vacina contém partículas da própria doença que é aplicada no animal em quantidade pouca e inofensiva, apenas para estimular o corpo a criar anticorpos e imunidade contra a enfermidade. O tutor deve escolher um laboratório confiável. Além disso, são indicadas vacinas importadas, que passam por uma fiscalização mais rigorosa. As doses podem variar de acordo com a necessidade do animal que será percebida pelo veterinário.

Quando o animal ainda é bebê, o tutor não precisa se preocupar muito com isso. O filhote está imune a doenças durante o período de amamentação, pois ele recebe os anticorpos da mãe através do leite, se ela já estiver vacinada. Caso contrário, de acordo com o veterinário Maurício Guerra, o bichinho deverá receber a vacina tríplice durante a gravidez.

Após o desmame, que acontece de 45 a 60 dias de vida, é necessário levar o animal para se vacinar porque, nesta fase, ele se torna mais independente da mãe e começa a explorar o ambiente em que vive, que está cheio de doenças em potencial.

Se um animal de rua aparecer na sua casa, segundo Guerra, ele deve passar por uma observação antes de ser levado ao posto veterinário. “O animal deve ser isolado e o tutor deve observar o seu comportamento antes de levá-lo ao veterinário. O profissional dirá se ele precisa ser vermifugado ou de algum suplemento alimentar. No entanto, o animal precisa estar com 80 porcento da sua capacidade física para receber alguma vacina”, explicou.

A designer Raquel Coimbra, de 27 anos, toma certos cuidados antes de levar Elvis, um buldogue inglês, de quase 2 anos, para tomar vacina. Ela o mantem hidratado, bem alimentado e observa seu comportamento. Mesmo assim, na terceira dose da vacina múltipla, Elvis teve reações. “Ele ficou molinho e teve febre duas horas depois da aplicação. O veterinário disse para manter ele hidratado e no outro dia, ele já estava melhor”, conta a designer. “Os animais de estimação são como parentes da família. Gostamos de vê-los bem. Isso é importante porque Elvis nem pega e nem transmite doenças para nenhum outro cachorro.”

PE.cão criou um calendário de vacinas essenciais para os tutores se basearem e não deixar de proteger seus pets. Clique para baixar o cartão para cachorros e para gatos.

De 1 a 5: Dicas para a sua bicicleta ser seu transporte diário
Ministério da Saúde autoriza volta parcial da torcida na Série A
Resumo da semana: acidente em Boa Viagem, aulas liberadas e reinauguração do Geraldão
Enem para todos com professor Fernandinho Beltrão #101 Actina e Miosina
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco