Pernambuco.com
Pernambuco.com
Controle Saiba porque é indicado usar medicamentos de manipulação nos pets Os remédios manipulados permitem menor desperdício e maior facilidade de ingestão

Por: Juliana Freire

Publicado em: 17/03/2015 17:31 Atualizado em: 17/03/2015 18:05

A Chiuaua Violeta controlou sua doença após o uso de remédios especializados. Foto: Arquivo Pessoal
A Chiuaua Violeta controlou sua doença após o uso de remédios especializados. Foto: Arquivo Pessoal
Assim como os humanos podem precisar de remédios sob medida, os animais de estimação também têm essa necessidade, de acordo com o tratamento, peso e tamanho. O controle de medicações é ideal para que o animal apenas tome a dose indicada de determinada substância. Além de evitar o desperdício - pois a fabricação costuma respeitar a quantidade de dias e doses necessárias antes de ser produzido - os rémedios manipulados visam facilitar a ingestão tornando mais atrativos para os animais, por isso são feitos com formatos, texturas e sabores diferentes.

De acordo com a veterinária Milena Branco, os remédios manipulados foram essenciais para a chiuaua Violeta, de 5 anos, que sofre de hidrocefalia, uma doença na qual se acumula líquido na região do crânio. "Violeta é muito pequena até para um Chiuaua. Os medicamentos vendidos nas farmácias comuns possuem uma dose muito alta para ela e perderiam as propriedades se fossem fracionandos, então optei por passar um manipulado", explica a veterinária e especialista em endocrinologia.

Para a tutora Mônica Brito, o remédio preparado na farmácia de manipulação veterinária Roval Pet trouxe comodidade. "Eles entregaram na minha casa e pude mandar fazer em líquido, com sabores diferentes como churrasco, morango e tutti fruti. Ficou mais fácil de dar o remédio para violeta e mais difícil para ela cuspir."

Depois de um tratamento de dois meses, a tutora percebe no rosto de violeta a melhora. "Além de ter diminuido o inchaço do focinho, vejo nitidamente no rostinho dela que está com um ar saudável, está mais brincalhona e até mais afoita, querendo brigar com cães maiores que ela", admite Mônica. Segundo a veterinária essa impressão faz todo o sentido. "Hoje ela está bem controlada por causa da medicação. Toda a parte fisiologica dela está funcionando normalmente". Milena ainda afirma que costuma indicar esse tipo de procedimento laboratorial "pelo fato de poder controlar a dose da medicação e evitar disperdício."   

Mercado

Um estudo realizado pela Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet) revelou que o Brasil faturou em 2012, R$ 14,2 bilhões no ramo pet. A expectativa é que até o fim deste ano o mercado fature R$ 15,4 bilhões. A Roval Pet está há um ano no mercado e é pioneira no seguimento de medicamentos manipulados para animais.

Pantanal: o pior incêndio da história
Enem para todos com professor Fernandinho Beltrão #Aulão: tudo sobre botânica
Rhaldney Santos entrevista a oftalmologista Larissa Ventura
Resumo da semana: escolas seguem fechadas, incêndio no Pantanal e mais leitos de UTI pediátrica
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco