Pernambuco.com
Pernambuco.com
Verão Saiba como proteger o seu animal de estimação do calor Banho, água gelada e tosa são aliados para evitar o desconforto nos dias quentes de verão

Por: Juliana Freire

Publicado em: 16/01/2015 14:32 Atualizado em: 16/01/2015 15:34

Cães de raças com focinho achatado, como o buldogue inglês Chico, sofrem mais com as altas temperaturas. Foto: Júlio Jacobina/DP/D.A Press
Cães de raças com focinho achatado, como o buldogue inglês Chico, sofrem mais com as altas temperaturas. Foto: Júlio Jacobina/DP/D.A Press

O verão está no auge e é preciso atenção redobrada para evitar que os animais se prejudiquem com o calor. Casos de insolação são mais frequentes em cães e gatos já que os bichinhos podem passar mais tempo expostos ao sol, mas outros problemas causados pelo calor podem surgir como assaduras, queimaduras, hipertermia e até câncer de pele.

De acordo com o veterinário Ricardo Ferraz, os gatos persas e as raças de cães com focinho achatado sofrem mais no calor. ”Os pugs, buldogues e boxers, entre outras raças de focinho curto, não conseguem fazer as trocas de oxigênio bem, já que tem possuem pequenos espaços no nariz para captar o ar. Por isso, no calor eles sentem mais dificuldade de respirar”.

Os cães e os gatos não transpiram pelo corpo inteiro, como os seres humanos. Como os tutores já devem ter notado, eles apenas suam pela língua e pelas solas das patas. Por isso, é fácil perceber quando cães e gatos estão com muito calor: eles ficam ofegantes e com a língua transpirando. Mudanças de comportamento também acontecem em casos mais extremos, como alterações no apetite e indisposição.
   
De uma raça de focinho achatado, o buldogue inglês Chico, de 1,7 ano, sofre bastante com as altas temperaturas.“Ele fica com queimadura no rabinho e, às vezes, não quer nem comer”, afirma a tutora dele, a empresária Marina Lucas, que tem algumas estratégias para evitar que o cachorrinho dela passe calor. “À noite, não tem problema porque Chico dorme comigo no ar-condicionado. Durante o dia, coloco água em três cantos da casa com pedrinhas de gelo, só passeio com ele de manhã cedinho ou no começo da noite e quando voltamos do passeio ainda ligo o ventilador para ele se refrescar.”

Banho e tosa também são indicados para refrescar o cão durante o dia, mas é preciso prestar atenção no tipo de  pelo para escolher o corte. “Os cães de pelagem comprida, como husky siberiano, precisam consultar o médico antes de escolher o tipo de tosa, já que o pelo deles é uma manta térmica que protege do frio e do calor, então não é simplesmente diminuir o tamanho”, explica Ricardo.

Clique nos corações amarelos e confira as dicas:



Rhaldney Santos entrevista o candidato à prefeitura do Recife Coronel Feitosa (PSC)
Enem para todos com professor Fernandinho Beltrão #162 Anelídeos: segmentação corporal e parapódios
De 1 a 5: Dicas para a sua bicicleta ser seu transporte diário
Ministério da Saúde autoriza volta parcial da torcida na Série A
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco