Diario de Pernambuco
Busca
Como a liderança pode se aliar à IA para superar e maximizar o seu resultado

Jessica Couto
Diretora no Grupo Trino e especialista em Liderança e Gestão Empresarial

Publicado em: 10/06/2024 03:00 Atualizado em: 10/06/2024 06:00

A integração da Inteligência Artificial (IA) no ambiente corporativo não é apenas uma tendência, mas uma evolução necessária. A resistência e o preconceito que alguns líderes demonstram em relação ao uso da IA, especialmente com o Chat GPT, refletem uma compreensão ainda inicial sobre o papel e o potencial dessas tecnologias no ambiente de trabalho. Essa reação pode ser atribuída a diversos fatores, incluindo a falta de familiaridade com a tecnologia, preocupações com a substituição humana por máquinas e uma visão limitada sobre a colaboração entre humanos e IA.

Contrariamente à expectativa equivocada de que a IA possa substituir completamente as funções humanas, seu verdadeiro valor reside na capacidade de auxiliar, otimizar e complementar as capacidades humanas. Imagine, por um momento, a frustração de perder horas na elaboração de um procedimento operacional padrão, na composição detalhada de descrições de cargos, na criação de resumos de pitch de vendas destinados a capturar a atenção de um cliente em meros 15 minutos, ou na angustiante busca por um lampejo de criatividade em momentos de pressão. Agora, considere como a IA pode aliviar esses fardos, permitindo um foco maior na revisão e busca de melhoria nessas atividades, você poderá ser o revisor de você mesmo, garantindo empatia e senso crítico – qualidades intrinsecamente humanas que esse seu “estagiário” não terá.

A IA necessita de contexto específico, instruções claras, especificações e feedback para produzir resultados satisfatórios, elementos que fazem parte do papel da liderança. Enquanto alguns gestores resistem à adoção dessa tecnologia, dedicando um tempo precioso a tarefas que poderiam ser otimizadas, outros se atualizam e se engajam, alcançando melhores resultados e uma qualidade de vida superior. Esses líderes inovadores reconhecem a importância de adaptar suas estratégias para atrair e reter talentos da geração Z, que valorizam o sentido de pertencimento e buscam evitar tarefas repetitivas e desprovidas de valor.

A IA pode ser vista como um estagiário extremamente inteligente, disponível 24 horas por dia, sempre pronto e disposto a auxiliar. Embora não tenha todas as respostas, a IA estimula a reflexão e oferece uma vasta gama de dados e informações. Para os líderes, o desafio é superar preconceitos e reconhecer a IA como uma ferramenta valiosa que, quando bem utilizada, pode significar um salto em produtividade e inovação.

Portanto, a importância de as lideranças entenderem e abraçarem a IA reside não apenas na otimização dos resultados dos negócios, mas também na promoção de um desenvolvimento profissional sustentável. Ao fazer isso, os líderes não só garantem a competitividade e relevância de suas organizações no mercado atual, mas também cultivam um ambiente de trabalho mais engajado, inovador e satisfatório para todos os envolvidos.

MAIS NOTÍCIAS DO CANAL