Diario de Pernambuco
Busca

GUERRA

Em Gaza, ataque mata nove palestinos a espera de ajuda humanitária

Autoridades de Gaza acusaram as forças israelenses pela ação, mas, até o momento, Israel não se pronunciou

Publicado em: 12/03/2024 14:46

Ajuda humanitária sendo lançada sobre o território palestino (Foto: MENAHEM KAHANA / AFP
)
Ajuda humanitária sendo lançada sobre o território palestino (Foto: MENAHEM KAHANA / AFP )
De acordo com a agência de notícias Wafa, as autoridades de Gaza acusaram hoje as forças israelenses de terem causado nove mortos e mais de 20 feridos num ataque contra um grupo de pessoas que aguardavam ajuda humanitária na região norte do território. Até o momento, Israel não se pronunciou sobre as acusações.
 
O Ministério da Saúde de Gaza também divulgou que pelo menos 31.184 palestinos já foram mortos e há 72.889 feridos, acrescentando que a maioria das vítimas são mulheres e crianças, além de que milhares de corpos ainda estão sob os destroços e escombros dos bombardeios desde o inicio da guerra. São aproximadamente oito mil desaparecidos.
 
Ameaça de fome viabiliza novo corredor humanitário 
 
O navio da ONG espanhola Open Arms que transporta quase 200 toneladas de alimentos para a Faixa de Gaza partiu de Chipre, num projeto-piloto que visa abrir uma nova rota marítima de ajuda para a população do enclave, com o objetivo de fazer chegar sistematicamente apoio humanitário ao território palestino, ameaçado pela fome e desnutrição.
 
“A partida do Open Arms é uma viagem de esperança e humanidade para Gaza. O primeiro navio no contexto da Iniciativa do Corredor Marítimo de Chipre para a ajuda humanitária a Gaza já zarpou. É uma tábua de salvação para os civis", pontuou Nikos Christodoulides, presidente de Chipre.
 
Os alimentos foram fornecidos pela ONG norte-americana World Central Kitchen e é financiada em grande parte pelos Emirados Árabes Unidos. Devido ao substancial peso do transporte, o navio deve demorar cerca de dois dias até chegar a Gaza, onde não há um porto e por isso um cais improvisado foi construído às pressas para que o carregamento possa ser distribuído.
 
A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, agradeceu a Christodoulides o seu papel na criação do corredor marítimo humanitário com destino a Gaza. "A partida do primeiro navio é um sinal de esperança. Vamos trabalhar arduamente em conjunto para que muitos navios sigam o mesmo caminho. Faremos tudo o que estiver ao nosso alcance para que a ajuda chegue aos palestinos", disse von der Leyen.
 
“Já a União Europeia (UE) também ativou o mecanismo de proteção civil para garantir e reforçar um fornecimento estável e significativo de apoio humanitário à Gaza, tendo em conta os ataques de Israel”, anunciou a presidente da Comissão Europeia.
 
Ursula von der Leyen acrescentou que a situação no terreno é mais dramática do que nunca e atingiu um ponto de viragem, afirmando que isto não pode acontecer. “Que a UE use todas as vias para chegar às pessoas necessitadas, através do corredor marítimo agora criado e de apoio logístico para coordenar o fluxo de mercadorias”, apelou na sessão plenária do Parlamento Europeu.
Tags: israel | guerra | gaza |

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.