Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Mundo

IMUNIZAÇÃO

Moderna pede permissão para vacina anticovid para menores de 6 anos nos EUA

Por: AFP

Publicado em: 28/04/2022 20:00

 (Foto: Frederic J. BROWN / AFP
)
Foto: Frederic J. BROWN / AFP
A empresa americana do setor de biotecnologia Moderna anunciou, nesta quinta-feira (28), que apresentou um pedido de autorização nos Estados Unidos para que sua vacina contra a Covid-19 possa ser administrada em crianças com idades entre seis meses e até seis anos.

Os menores de seis anos são o único grupo etário que não teve, até agora, acesso às vacinas anticovid nos EUA e em muitos outros países.

"Acreditamos que (esta vacina) poderá proteger essas crianças, de maneira segura, do SARS-CoV-2, o que é muito importante em nossa luta contínua contra a Covid-19 e será especialmente bem-recebida pelos pais e cuidadoras", disse o CEO da empresa, Stephane Bancel, em um comunicado. 

Em março, a Moderna anunciou os resultados de um estudo que demonstrou que o regime de duas aplicações do imunizante é seguro e produz uma forte resposta imunológica. 

Observou-se que duas doses de 25 microgramas administradas em bebês, crianças pequenas e em idade pré-escolar geraram níveis similares de anticorpos que duas doses de microgramas aplicadas a jovens entre 18 e 25 anos, proporcionando níveis similares de proteção contra os casos graves da doença.

O teste incluiu 4.200 crianças entre dois e seis anos, e 2.500 bebês, entre seis meses e dois anos.

Os efeitos secundários foram, em geral, leves e similares aos observados em grupos de maior idade.

A Moderna constatou, no entanto, uma eficácia relativamente baixa para enfrentar a infecção. A eficácia da vacina em crianças de seis meses a dois anos foi de 51%, e de 37%, no grupo etário de entre dois e cinco anos.

No momento, a gigante farmacêutica afirmou que está estudando as doses de reforço para crianças de todas as idades. A menor eficácia das duas doses pode, contudo, representar um obstáculo para a autorização.

Em fevereiro passado, a FDA, agência que regula o setor de alimentos e medicamentos nos Estados Unidos, adiou a reunião com um grupo de especialistas para avaliar a vacina anticovid da Pfizer/BioNTech para crianças menores de cinco anos, alegando que queria analisar os dados sobre o rendimento das três doses antes de estudar o assunto.

A vacina da Pfizer, administrada em duas doses de três microgramas em bebês de entre seis meses e dois anos, gerou um nível similar de anticorpos ao dos 

A vacina da Pfizer, administrada em duas doses de 3 microgramas a crianças de entre seis meses e dois anos, gerou um nível de anticorpos semelhante à dose de 30 microgramas administrada a pessoas de 16 a 25 anos, mas o mesmo não aconteceu com as crianças de entre 2 e 4 anos.

Nesta semana, o diretor executivo da Pfizer, Albert Bourla, declarou em uma entrevista que sua empresa deseja disponibilizar essas vacinas antes de junho, caso os organismo reguladores entrem em acordo.

A vacina da Moderna atualmente está autorizada nos Estados Unidos apenas para maiores de 18 anos, enquanto a da Pfizer está disponível a partir dos cinco anos. A Moderna também busca separadamente a autorização para crianças mais velhas.
TAGS: eua | crianças | covid | vacina | moderna |
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
WIDGET PACK - Sistema de comentários
Manhã na Clube: entrevista com a dra. Tamara Cristina, endocrinologista
Refugiados ucranianos no Brasil: mais de 10 mil quilômetros longe de casa
Manhã na Clube: entrevista com Miguel Coelho
Manhã na Clube: entrevista com dr. Antônio Manuel de Almeida Dias, presidente da CESPU Europa
Grupo Diario de Pernambuco