Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Mundo

SAÚDE

Dezenas de países alcançam ou superam as metas da ONU para a aids

Por: AFP

Publicado em: 03/06/2021 15:03

 (crédito: Farooq Naeem/AFP)
crédito: Farooq Naeem/AFP
Genebra, Suíça - Quatro décadas após a aparição dos primeiros casos de aids, dezenas de países alcançaram ou superaram as metas estabelecidas pela Assembleia Geral das Nações Unidas em 2016, anunciou a ONU nesta quinta-feira (3).

Ao menos 40 países estão no caminho de reduzir 90% da mortalidade vinculada com a aids até 2030, incluindo nove países da África do leste e do sul, segundo um relatório da Unaids.

O texto não dá estatísticas por países, mas mostra que as mortes relacionadas com a aids diminuíram em todas as regiões desde 2010, exceto na Europa do leste e Ásia central.

As infecções também aumentaram nesta região no mesmo período e avançaram levemente na América Latina e Oriente Médio/Norte da África.

Em 2016, a Assembleia Geral das Nações Unidas estabeleceu alguns objetivos para 2020 com o objetivo de erradicar a aids antes de 2030.

Cinco anos mais tarde, dezenas de países com características epidemiológicas e econômicas diferentes alcançaram ou superaram alguns desses objetivos. Isso prova que "é possível controlar uma pandemia que parecia quase incontrolável há 20 anos", explica a Unaids, a agência especializada da ONU.

Em 2020, foram registradas cerca de 690.000 mortes relacionadas à aids, ou seja, uma redução de 55% de 2001 para 2020, diz o relatório, publicado às vésperas da quinta sessão de alto nível sobre a aids da Assembleia Geral, que será realizada de 8 a 10 de junho.

Segundo o documento, "os países com leis e políticas progressistas e sistemas sanitários fortes e inclusivos obtiveram os melhores resultados contra o HIV".

Nesses países, as pessoas que vivem com HIV têm mais chances de terem acesso a serviços eficazes de combate ao vírus, entre eles a detecção, o acesso a um tratamento médico preventivo e a cuidados de qualidade. Também podem receber um tratamento durante vários meses.

Segundo o relatório, a democratização da terapia antirretroviral permitiu evitar cerca de 16,2 milhões de mortes em uma década.

Entre as 37,6 milhões de pessoas que tinham HIV no mundo em 2020, a Unaids estima que 27,4 milhões estavam sob tratamento, um número que mais que triplicou desde 2010, mas que ainda está abaixo do objetivo de 2020 de 30 milhões.
TAGS: aids | onu | metas | países |
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Diabetes: saiba como evitar e controlar antes que seja tarde
Manhã na Clube: entrevistas com Túlio Gadêlha, Beatriz Paulinelli e Guilherme Maia
Advogado de enfermeira afirma que Maradona foi morto
Manhã na Clube: entrevistas com Décio Padilha, Adriana Barros e Roseana Diniz
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco