Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Mundo

NAMÍBIA

Alemanha rejeita novos pedidos de indenização de namibianos após reconhecer genocídio

Por: AFP

Publicado em: 09/06/2021 15:13

Esses fatos foram reconhecidos em 28 de maio, e anunciou esse fundo de 1,1 bilhão de euros, mas em conceito de ajuda ao desenvolvimento e à reconstrução
 (crédito: AXEL SCHMIDT/ POOL / AFP
)
Esses fatos foram reconhecidos em 28 de maio, e anunciou esse fundo de 1,1 bilhão de euros, mas em conceito de ajuda ao desenvolvimento e à reconstrução (crédito: AXEL SCHMIDT/ POOL / AFP )
A Alemanha rejeitou, nesta quarta-feira (9), as exigências de indenização de namibianos dias após o histórico reconhecimento do genocídio cometido durante a época colonial, e a criação de um fundo de ajuda de 1,1 bilhão de euros.

Países invadidos pela Alemanha durante o regime nazista, que sofreram massacres na II Guerra Mundial, exigiram indenizações no passado, reconheceu o ministro das Relações Exteriores Heiko Maas, em uma audiência no Parlamento alemão.

Mas o caso da Namíbia se baseia em um acordo "exclusivamente voluntário", explicou.

"Não existe base legal sobre a qual este pagamento pode se basear", porque "não é comparável com um tema de indenizações" como aconteceu posteriormente.

A Namíbia foi colonizada pela Alemanha entre 1884 e 1915. Os colonos alemães mataram dezenas de milhares de integrantes das etnias herero e nama em massacres perpetrados entre 1904 e 1908, considerados por vários historiadores como o primeiro genocídio do século XX.

A Alemanha reconheceu esses fatos em 28 de maio, e anunciou esse fundo de 1,1 bilhão de euros (1,34 bilhão de dólares), mas em conceito de ajuda ao desenvolvimento e à reconstrução.

Representantes dos herero e nama mostraram recentemente sua indignação com o resultado e se queixaram de não terem sido convidados para as negociações.

A vice-ministra de Saúde namibiana, Esther Muinjangue, ex-diretora da Fundação pelo Genocídio dos Herero, criticou Berlim por não indenizar diretamente as famílias dos descendentes.

O acordo ainda deve ser aprovado pelo parlamento namibiano.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Tratamento com remédios anticovid da AstraZeneca não tem resultados positivos
Manhã na Clube: entrevistas com Murilo Hidalgo, Mariana Carvalho e  Elton Gomes
Time de engenheiros se une para montar respiradores 15 vezes mais baratos e salvar milhares de vidas
Manhã na Clube: entrevistas com Marília Arraes, Marcella Salazar e Aurimar Borges Jr
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco