Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Mundo

MANIFESTAÇÕES

Rebeldes de Mianmar dizem ter derrubado helicóptero do Exército

Por: AFP

Publicado em: 03/05/2021 11:40

 (Foto: Sai Aung Main/AFP)
Foto: Sai Aung Main/AFP
Um grupo de rebeldes opositores da junta militar birmanesa relatou nesta segunda-feira (3) ter derrubado um helicóptero do Exército, um dia depois de uma nova jornada de repressão que deixou pelo menos cinco civis mortos.

Das cidades às áreas rurais mais remotas do país, Mianmar está mergulhada no caos e na violência desde o golpe de Estado de 1º de fevereiro contra o governo civil de Aung San Suu Kyi.

Também se intensificaram os confrontos entre o Exército e as minorias étnicas no norte e no leste também aumentaram, o que provocou o deslocamento de dezenas de milhares de civis, segundo a ONU.

Nesta segunda-feira (3/5), o Exército pela Independência Kachin (KIA) disse ter derrubado um helicóptero perto da cidade de Momauk, no extremo-norte do país.

Os militares "usaram caças e helicópteros de combate para atacar nossas tropas [que] responderam ao fogo e derrubaram o aparelho", disse o porta-voz do KIA, coronel Naw Bu, à AFP.

O junta militar não respondeu às tentativas de contato da AFP.

A mobilização não arrefece, e milhares de grevistas continuam paralisando setores inteiros da economia.

No domingo (2), os manifestantes marcharam por todo país, especialmente em Yangon e Mandalay (centro).

As forças de segurança abriram fogo e mataram pelo menos cinco civis, segundo a Associação de Assistência aos Presos Políticos (AAPP). Esta ONG contabiliza quase 770 pessoas assassinadas nos últimos três meses.

A junta divulga, por sua vez, um número de mortos muito menor e atribui a violência aos "agitadores" que cometem "atos de terrorismo".

Mais de 3.500 pessoas estão detidas, incluindo dezenas de jornalistas.

Hoje, Dia Mundial da Liberdade de Imprensa, as embaixadas de Estados Unidos, União Europeia, Austrália, Grã-Bretanha, França e Alemanha emitiram uma declaração, na qual condenaram o tratamento dado aos jornalistas em Mianmar, que se tornaram "alvo de repressão".
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Cuba inicia vacinação contra a Covid-19 com imunizante próprio
Datafolha: Lula venceria Bolsonaro nas eleições de 2022
Manhã na Clube - Entrevista com Humberto Costa e Thiago do Vale da Apac
Air France e Airbus serão julgadas pelo voo 447 Rio-Paris
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco